Scolari vai recorrer da suspensão

Scolari vai recorrer da suspensão

 

Lusa / AO online   Futebol   20 de Set de 2007, 15:28

O seleccionador português de futebol, Luiz Felipe Scolari, vai recorrer da suspensão de quatro jogos aplicada hoje pela Comissão de Controlo e Disciplina da UEFA, pela agressão ao jogador sérvio Dragutinovic.
"Penso que a sanção é excessiva. O atleta que originou a situação ficou com pena de dois jogos. É por isso que vou recorrer dessa decisão, assim que a Federação (Portuguesa de Futebol) receber os fundamentos da mesma", afirmou o técnico brasileiro.

O presidente do organismo, Gilberto Madaíl, e Scolari, bem como a restante equipa técnica, estiveram hoje reunidos na sede da Federação, em Lisboa, para "analisar e enquadrar" a situação.

O seleccionador de Portugal foi hoje suspenso pela UEFA por quatro jogos, na sequência dos incidentes no final do jogo Portugal-Sérvia, e falha o que resta da qualificação para o Euro2008.

Além dos quatro jogos de suspensão, a agressão ao jogador sérvio Dragutinovic no final do jogo do Grupo A de apuramento para o Europeu valeu ao técnico brasileiro uma multa de 20.000 francos suíços (cerca de 12.000 euros).

Scolari e FPF terão três dias para recorrer da decisão após notificação da UEFA e, se for o caso, o treinador brasileiro poderá então ser ouvido pela Comissão de Controlo e Disciplina da UEFA, segundo o porta-voz do órgão disciplinar, que se reuniu hoje em Nyon, Suíça.

A decisão da UEFA impede que Scolari se sente no banco para orientar a selecção lusa nas deslocações ao Azerbaijão e Cazaquistão (13 e 17 de Outubro) e na recepção à Arménia e Finlândia (17 e 21 de Novembro).

Por outro lado, a Comissão de Disciplina puniu o defesa sérvio com dois jogos de suspensão pelo seu envolvimento com Scolari no final do encontro disputado no Estádio José Alvalade, em Lisboa, a 12 de Setembro, e que terminou empatado 1-1.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.