Editorial

Finalmente ficamos a saber as contas da SATA relativas ao ano de 2017. Contas que revelam um prejuízo histórico de 41 milhões de euros ( 2014 tinha o pior resultado até agora com um prejuízo de 35 ME).
Lendo as explicações dadas para tamanho descalabro financeiro ficámos a...

Opinião

A época balnear é propícia a um certo sensacionalismo noticioso. Não é preciso fazer um grande exercício de memória para nos lembrarmos de algumas sagas noticiosas iniciadas nestes meses de verão a respeito das regiões autónomas ou de outros assuntos que ao longo do ano são esquecidos na voragem noticiosa diária. Assim,...

Enquanto em Joanesburgo se celebrava o centenário de Nelson Mandela, a pouco mais de 6.500 quilómetros um parlamento democrático preparava-se para votar uma lei que, vergonhosamente, bebe da mesma fonte que há sete décadas originou o apartheid. Enquanto Barack Obama, numa memorável evocação do histórico líder sul africano,...

É uma tarde soalheira de abril e a Ribeira do Porto, na cidade com o mesmo nome, rebenta de turistas pelas costuras. Pelas ruas, acotovelam-se para ver espectáculos improvisados de dança, instrumentos exóticos, homens-estátua, ou decoram com roupas coloridas as esplanadas que se estendem por todo o passadiço. Nos cais...

«Na verdade, não possuímos mais que as nossas próprias sensações; nelas, pois, que não no que elas vêem, temos que fundamentar a realidade da nossa vida. Isto não vem a propósito de nada» (Bernardo Soares/Fernando Pessoa, Livro do Desassossego»

***

Desta vez, ao contrário do que costumo fazer, escrevo a...

Em véspera de férias...
Os portugueses, de um modo geral, partirão para férias com fundamentado receio sobre as circunstâncias que os podem esperar no regresso: o desengonçar da “geringonça”? A que governa Portugal. O orçamento público não resiste ao forte esticão para a esquerda que os partidos que sustentam o modelo...

Há anos, quando comprei o meu primeiro carro, em segunda mão, criticaram-me porque era branco. Diziam, e com razão, que, numa terra como a nossa, a cor faz diferença quando se trata de pensar na ferrugem.
Recordado da – pouca – física que ainda mantinha lembrada, dos tempos do liceu, foi fácil perceber a razão: um...

Quando eu era pequena, a escola era um assunto sério, que as próprias crianças levavam a sério e que era da maior importância na vida dos mais pequenos ou dos mais crescidinhos, até ao fim do chamado ensino liceal. Havia a emoção de entrar na escola, a responsabilidade de fazer testes e exames, a alegria de ter sucesso,...

Sempre gostei de ver um avião da SATA Air Açores cruzar elegantemente os nossos céus. Ao vê-lo passar, recordo imediatamente o profundo empenho de açorianos prestigiados que em tempos bem mais difíceis do que os nossos souberam ser maiores e rasgaram todas as condicionantes com que se depararam, com o objetivo conseguido...

Do que eu gosto mesmo no verão é da languidez dos dias. A possibilidade que nos abre de podermos fazer as coisas que, verdadeiramente, queremos, mas mais devagar. Com tempo. De resgatar do pó das estantes os livros mais apetecidos, e dar-lhes espaço na nossa vida. Começar pela lista de espera dos mais antigos, aos quais...

Durante alguns meses, tive de combinar uma conferência com colegas com os quais só me correspondi por mail. Visto que o endereço da universidade não contempla o primeiro nome e a nossa assinatura formal tão pouco, o contacto realizou-se sempre nestes termos. Ao fim de vários mails, o meu interlocutor falou-me do “dia...

O que se presumia ficou a saber-se por força do incómodo legal da prestação de contas: a SATA triplicou o prejuízo. Num ano bateu o seu recorde e está no topo das empresas Açorianas em risco de falência. O passivo de milhões é culpa de quem? Dos comissários políticos que depois de servirem os caprichos do PS vão para...

Nos Açores, a reivindicação dos meus colegas, Professores, pela recuperação integral do seu tempo de serviço congelado foi a última gota que evidenciou a dualidade de critérios na gestão da Autonomia Regional - ora é invocada para legitimar (e bem) regimes especiais relativamente ao restante território Nacional, ora...

No âmbito do programa SIMPLEX+, foi publicado o Decreto-Lei n.º 51/2018 de 25 de Junho, que entrou em vigor no passado dia 26 de Junho, prevendo a possibilidade de apresentação de documentos escritos em língua inglesa, francesa ou espanhola para a instrução de qualquer processo, sem que os mesmos estejam traduzidos para...

Sábado passado realizou-se a VI Convenção do Bloco de Esquerda/Açores.
No documento central desta Convenção fica claro que os Açores têm todas as condições para serem uma região próspera, com uma economia desenvolvida e capazes de se tornarem um pólo de atracão para um dos setores económicos que mais cresce no mundo:...

Salvar 1 – Apontar o dedo!
Obviamente que as contas do Grupo SATA são um “desastre”! E a responsabilidade é integralmente dos vários Governos Regionais socialistas. Começou com Carlos César, que, enquanto Presidente do Governo, não descansou enquanto não correu com António Cansado do Conselho de Administração da SATA....

Criar a SATA foi um gesto de enorme audácia. Um pequeno grupo de empresários, firmes na ideia de uns Açores centrais no Atlântico, imaginou a companhia como um instrumento ao serviço da região. A designação Sociedade Açoriana de Transportes Aéreos não foi uma imposição burocrática, foi uma opção consciente dos seus fundadores,...

Qualquer coisa que possa ocorrer mal ocorrerá no pior momento possível. Esta expressão teve a sua origem quando Edward A. Murphy, um engenheiro aeroespacial norte-americano, testava a tolerância à gravidade em seres humanos. Quando o técnico responsável instalou o material de monitorização, instalou-o de tal forma errada...

Consta que foi apresentada na Assembleia da República uma proposta conjunta de Deputados do PS e do PSD – o tão temido Bloco Central… - tendo em vista viabilizar a imediata concessão de Honras de Panteão a Mário Soares, antigo Presidente da República e Primeiro Ministro, inegavelmente um dos fundadores do regime democrático...

Lembro-me da primeira vez que comi cerejas, por insistência do meu Pai. Primeiro, a surpresa perante um fruto longínquo, quase dum outro mundo, encarnado vivo, incandescente na palma da mão. Depois, o sabor intenso, aveludado, explodindo na boca, enquanto o sumo da cereja envolve as papilas gustativas. Fiquei logo rendido,...

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.