Incidente entre Scolari e Dragutinovic

Resultado do inquérito interno anunciado amanhã

Resultado do inquérito interno anunciado amanhã

 

Lusa / AO online   Futebol   18 de Out de 2007, 11:24

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) anuncia sexta-feira as consequências do inquérito interno sobre o incidente entre o seleccionador de Portugal e o defesa Dragutinovic, 36 dias depois do jogo Portugal-Sérvia, de qualificação para o Euro2008.
Após o departamento jurídico da FPF ter concluído o processo na passada semana, o presidente do organismo, Gilberto Madaíl, e os restantes oito membros da Direcção vão analisar o caso e decidir que medidas tomar em relação ao treinador brasileiro Luiz Felipe Scolari, a partir das 15:00, na sede da entidade, em Lisboa.

Segundo fonte da FPF, trata-se de uma decisão exclusiva do colectivo de dirigentes do organismo, já que "não se trata de uma medida disciplinar", embora "alguma coisa terá de ser feita".

Questionada sobre a eventualidade de Scolari poder ser apenas advertido ou punido com suspensão de funções ou multa pecuniária, a mesma fonte sublinhou que não há "qualquer moldura penal prevista", já que será uma decisão "administrativa".

Scolari, que se envolveu a 12 de Setembro com o defesa sérvio, após o empate a um golo, no Estádio José Alvalade, em Lisboa, embora negasse qualquer agressão no próprio dia, pediu desculpa publicamente pelo acto irreflectido no dia seguinte.

A Comissão de Controlo e Disciplina da União Europeia de Futebol (UEFA) suspendeu o seleccionador das "quinas" por quatro encontros, mas a defesa de Scolari, junto da Comissão de Recursos da UEFA, alegando que apenas respondeu a agressões verbais e físicas do adversário, alterou a primeira decisão.

Há duas semanas, aquela instância do organismo europeu decidiu então suspender Scolari por três meses, o último dos quais em suspenso por dois anos, e manter a multa de cerca de 12.000 euros, o que permite ao técnico desempenhar funções no derradeiro encontro da qualificação para o Euro2008, uma recepção à Finlândia, no Estádio do Dragão, a 21 de Novembro, falhando as outras três partidas.

A FPF solidarizou-se com Scolari e auxiliou legalmente o campeão do Mundo pelo Brasil em 2002 na apresentação do recurso, juntamente com o advogado italiano Gianpaolo Monteneri, especializado em questões desportivas.

Entretanto, Monteneri e Scolari esperam ainda a fundamentação da Comissão de Recursos da UEFA, que não tem prazo para a enviar, para decidirem sobre um eventual recurso para a última instância possível, o Tribunal Arbitral do Desporto (TAS), em Lausana, dispondo de três dias para fazê-lo, a partir da recepção dos documentos.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.