Futebol

Pauleta oficializa final de carreira com emoção

Pauleta oficializa final de carreira com emoção

 

Susete Rodrigues   Futebol   26 de Nov de 2008, 19:39

Pauleta oficializou esta tarde, perante a comunicação social regional, o final da sua carreira como futebolista profissional
A explicação do ex-internacional português para só o ter feito agora deveu-se ao facto de, se o tivesse feito no final do campeonato francês, ou seja, em Maio deste ano, poderia vir a arrepender-se da sua decisão, caso tivesse alguma proposta de um clube que o aliciasse.

Foi no Complexo Desportivo da Escola de Futebol Pauleta e junto do seu pai, Manuel Resendes, e do seu empresário, Jorge Gama, que o ex-jogador anunciou então o fim da sua profissão de jogador de futebol.

Falou-se muito durante estes meses. Já tinha esta decisão tomada há alguns meses. Não quis anunciar mais cedo porque não queria arrepender-me, e de repente um mês depois anunciar que voltava a jogar. Queria ter a certeza absoluta da decisão que estava a tomar, e por isso só agora estou a anunciar o final da minha carreira porque tenho cem por cento dessa certeza”, disse Pauleta, visivelmente emocionado.

Questionado sobre o que lhe pesou mais na sua decisão, Pauleta disse que prendeu-se com “a minha família, a minha idade, a vontade que já não era muita de jogar futebol - e, a vontade de querer voltar para São Miguel”.

Fui um jogador que nunca teve grande lesões e sinto-me bem a nível físico, mas mentalmente estava um pouco já desgastado, e optei por esta decisão por ser o melhor para mim”, frisou Pauleta, acrescentando que termina a sua carreira “com o dever cumprido. Cada dia que passou dediquei-me àquilo que mais sabia fazer. Claro que gostava de ter ganho mais títulos, mas sinto que se não fiz mais foi porque não podia”.

Escolher o melhor momento de toda a sua carreira não foi fácil, porque, de acordo com o melhor marcador da selecção nacional, foram muitos, mas mesmo assim, Pauleta salientou as “conquistas dos títulos (Paris Saint Germain, Bordéus e Deportivo da Corunha) que são momentos especiais. Guardo os golos que marquei com grande recordação, quer os que marquei pelas equipas onde passei quer os da selecção”.

Recorde-se que Pauleta nunca passou por um dos grandes clubes de Portugal e “houve uma altura em que tive este objectivo de um dia jogar num grande clube em Portugal, mas com o passar dos anos foi o melhor para a minha carreira”.

Agora pela frente Pauleta tem a sua escola, para se dedicar e o seu novo cargo de embaixador do PSG, onde irá participar em Paris em “acções que o clube vai organizar com equipas de formação do PSG e outros jovens e crianças, com patrocinadores do clube e com a equipa principal”, salientou.

Em Portugal e em Espanha, Pauleta vai observar jogadores que poderão interessar ao Paris Saint Germain.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.