Luanda quer diálogo com Kinshasa


 

Lusa / AO online   Internacional   26 de Out de 2009, 10:40

O Governo angolano “não vai abdicar do direito de repatriar” cidadãos estrangeiros que estejam ilegalmente em Angola e a praticar actividades ilegais que prejudiquem o país, garantiu o ministro das Relações Exteriores sobre a crise migratória com a RDCongo.
Assunção dos Anjos deixou esta garantia no momento em que regressava a Angola depois de ter sido o emissário de uma mensagem do Presidente José Eduardo dos Santos ao seu homólogo congolês, Joseph Kabila, no âmbito das conversações entre Luanda e Kinshasa depois da crise de expulsões e repatriamentos mútuos, no início deste mês.

O ministro das Relações Exteriores angolano regressou a Luanda no domingo depois de mais uma etapa de conversações entre os dois países para dirimir os diferendos sobre questões migratórias, realizada em Kinshasa, aproveitando a realização na capital congolesa da 14ª sessão ordinária da Cimeira de Chefes de Estado e de Governo da Comissão Económica dos Estados da África Central (CEEAC).

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.