Comissão de Trabalhadores da RTP pede reunião a Miguel Relvas

Comissão de Trabalhadores da RTP pede reunião a Miguel Relvas

 

Lusa/AO online   Economia   10 de Out de 2011, 16:28

 A Comissão de Trabalhadores da RTP vai pedir uma audiência ao ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas, para lhe manifestar as suas preocupações quanto ao futuro da Rádio e da Televisão pública, foi hoje divulgado

De acordo com um comunicado da comissão de trabalhadores (CT), este órgão representativo dos trabalhadores da RTP admite desenvolver esforços junto do Presidente da República para que este peça a fiscalização da constitucionalidade das normas que venham a ser aprovadas no âmbito da privatização de um dos canais públicos.

A CT admite ainda vir a pedir aos grupos parlamentares e ao Provedor de Justiça que solicitem a fiscalização sucessiva da constitucionalidade nas mesmas normas, se tal fôr necessário.

No mesmo documento, os representantes dos trabalhadores da RTP consideram que a privatização de parte da RTP não levanta apenas questões de inconstitucionalidade, relacionadas com a prestação do serviço público, mas também questões éticas relacionadas com as necessidades do país e com os interesses económicos dos grupos privados.

"Devemos exigir o respeito pela observância dos compromissos entre o Estado e o setor privado de comunicação social e de telecomunicações (a ética e a moral nos negócios do Estado)", defende a CT.

A Comissão de Trabalhadores da RTP pretende ainda questionar o Governo e a Administração da Empresa sobre os ativos que o Governo quer alienar, nomeadamente para saber se estes pertencem à empresa ou ao Estado.

"A Comissão de Trabalhadores da RTP está contra a privatização de qualquer canal da Empresa. A existir a possibilidade em se negociar parcialmente o espectro televisivo, quando da implementação da TDT, esses ativos são da Empresa e não podem ser oferecidos aos potenciais interessados, como se de um canal de televisão se tratasse", afirma a CT no comunicado.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.