Algarve prevê fechar 2013 com mais 800 mil dormidas que em 2012

Algarve prevê fechar 2013 com mais 800 mil dormidas que em 2012

 

Lusa/AO Online   Economia   27 de Out de 2013, 13:51

O presidente do Turismo do Algarve, Desidério Silva, estima que o ano de 2013 feche com mais 800 mil dormidas na região do que no ano passado, resultado que espera alcançar com a aposta no turismo de inverno.

“Este ano registámos um aumento de dormidas muito interessante e também em termos de receitas, segundo os sinais que os agentes do setor nos têm dado”, referiu à Lusa, sublinhando que a época balnear algarvia terminou com saldo positivo. As previsões de mais 800 mil dormidas são sustentadas no facto de até junho a região ter já registado mais de 200 mil dormidas do que no ano anterior, a par de um reforço no turismo para a época baixa, no qual já estão asseguradas mais 150 mil dormidas, explicou Desidério Silva. A sazonalidade turística é uma batalha que a região defronta há muito tempo e é nesse âmbito que o Turismo do Algarve e o Turismo de Portugal estão a trabalhar num programa de reforço do turismo de inverno. “O Turismo do Algarve vai fazer em outubro e novembro 'roadshows' [apresentações] em Sevilha, Granada, Madrid e Galiza para dar a conhecer as potencialidades da região na época baixa e também para fazer já a promoção do final de ano e do Carnaval”, acrescentou. O golfe é um dos segmentos turísticos que ajuda a combater a sazonalidade turística e os prémios que a região tem vindo a arrecadar a nível europeu e mundial - enquanto destino de golfe de referência - fazem Desidério Silva acreditar no reforço da afluência de praticantes de golfe à região. “Os números não sendo ainda muito superiores dão sinais positivos”, observou, salientando que o turismo desportivo e de natureza são segmentos alternativos que estão a ganhar dimensão e que o Turismo do Algarve quer potenciar, com a promoção do interior algarvio. “O Algarve natural, mais desconhecido, tem condições e produtos fantásticos, desde as caminhadas, às bicicletas, da observação de aves ao património, à cultura e à gastronomia. Estamos a potenciar esses produtos para complementar aquele que é o nosso 'prato forte' que é o verão”, concluiu aquele responsável.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.