Lusofonia

Açores vão privilegiar consolidação da parceria de Cabo Verde com a UE

Açores vão privilegiar consolidação da parceria de Cabo Verde com a UE

 

Lusa/AO online   Regional   16 de Set de 2011, 17:31

O presidente do Governo Regional dos Açores, Carlos César, afirmou que uma das suas prioridades, quando assumir em Outubro a liderança da Conferência das Regiões Ultraperiféricas (RUP) da Europa, será a “consolidação” da parceria com Cabo Verde.
“Quando assumir em Outubro a presidência da Conferência das RUP, uma das prioridades será a consolidação da parceria especial da União Europeia com Cabo Verde”, afirmou Carlos César em declarações aos jornalistas em Ponta Delgada.

O presidente do executivo açoriano, que falava no final de uma audiência que concedeu ao primeiro-ministro de Cabo Verde, José Maria Neves, salientou o “bom relacionamento” existente entre os governos dos dois arquipélagos, admitindo que o actual quadro de cooperação “pode ser reforçado em algumas áreas”.

Por seu lado, José Maria Neves destacou o “importante contributo” que o Governo dos Açores deu para a construção da “parceria especial” entre Cabo Verde e a União Europeia.

“Esta parceria especial, que é inovadora, é um canal importantíssimo para reforçar as relações entre Cabo Verde e a União Europeia”, afirmou o chefe do executivo cabo-verdiano.

Nas declarações que prestou aos jornalistas, José Maria Neves considerou que a cooperação com os Açores “tem funcionado”, apontando os investimentos de empresas açorianas no seu país, nomeadamente na área da transformação de pescado, mas também na de formação de quadros cabo-verdianos na Universidade dos Açores, em áreas como a vulcanologia.

O primeiro-ministro de Cabo Verde defendeu, no entanto, que é possível melhorar as relações de cooperação ao nível dos transportes aéreos e do investimento empresarial privado, que pode dar um “maior contributo ao desenvolvimento dos dois arquipélagos”.

Nas suas declarações, José Maria Neves agradeceu ainda ao Governo dos Açores o “acolhimento” dado à comunidade cabo-verdiana que reside neste arquipélago, que considerou estar “bem integrada”.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.