Caso Madeleine McCann

McCann garantem que pararam de usar fundo para pagar a casa


 

Lusa / AO online   Internacional   30 de Out de 2007, 22:06

Os pais de Madeleine McCann garantiram esta terça-feira que já pararam de usar dinheiro do fundo para encontrar a filha para pagar o empréstimo de compra da casa, depois de o terem feito para duas prestações.
"O fundo admitia sempre a possibilidade de apoiar financeiramente a família se fosse necessário e eles usaram-no apenas para pagar duas prestações do empréstimo, no início do ano", sustentou hoje o porta-voz de Gerry e Kate McCann, Clarence Mitchell.

No entanto, acrescentou que "quando eles foram constituídos arguidos isso parou", uma decisão que terá sido tomada em conjunto com os responsáveis pela gestão do fundo.

"Eles estavam dispostos para aceitar que a mudança de estatuto não lhes permitia manter aquela assistência", afirmou.

O casal e os dois filhos gémeos habitam numa casa em Rothley, uma pequena localidade no centro de Inglaterra, avaliada em 460 mil libras esterlinas (657 mil euros).

Kate e Gerry McCann foram constituídos arguidos a 07 de Setembro no inquérito ao desaparecimento da filha de quatro anos, suspeitos, segundo os seus porta-vozes, de homicídio involuntário e de ocultação de cadáver.

Madeleine desapareceu a 03 de Maio de um apartamento na Praia da Luz, no Algarve, onde passava férias com os pais e os irmãos, e desde então os pais, ambos médicos, não voltaram a trabalhar.

A família constituiu um fundo para financiar a busca da filha, tendo recebido até este momento donativos no valor de 1,09 milhões de libras (1,5 milhões de euros).

Nos seus objectivos estão o "regresso seguro" de Madeleine McCann, assegurar que o eventual rapto seja "profundamente investigado e que os seus raptores, bem como todos aqueles que tenham participado, sejam identificados e julgados" e dar "apoio, incluindo financeiro, à família de Madeleine".

"Se os objectivos acima descritos forem preenchidos", a fundação criada para o efeito promete aplicar os seus esforços "em casos semelhantes no Reino Unido, Portugal ou noutro lado", lê-se ainda na página na Internet daquele fundo.

O uso do fundo para pagar a defesa jurídica do casal foi, entretanto, colocado de parte, tendo vários empresários britânicos oferecido dinheiro para os assistir neste capítulo.

Os dois têm estado sob licença sem vencimento, mas, segundo a imprensa, Gerry McCann deverá voltar a trabalhar a tempo parcial no departamento de cardiologia do Hospital de Leicester, no centro de Inglaterra, na quinta-feira, ao contrário da esposa, que optou por ficar em casa.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.