Cultura

Europeana, biblioteca digital para "pensar cultura", lançada quinta-feira


 

Lusa/AO online   Internacional   18 de Nov de 2008, 11:03

Livros raros, antigos ou esgotados, pinturas, músicas, manuscritos e mapas: o projeto Europeana que a Comissão Europeia lançará na próxima quinta-feira pretende tornar acessível num portal apenas o património das bibliotecas nacionais da Europa.
Esta é a ideia do portal multilingue www.europeana.eu, que pretende armazenar não apenas livros, mas também outras obras digitalizadas que pertencem a centros e instituições culturais europeias.

    "Agora que completámos o puzzle e juntámos todas as peças, estamos perto de lançar ao mundo um novo desafio: inspirar novo pensamento e levar as pessoas a trocar ideias", lê-se no portal da Europeana, onde estará escrito nas línguas da União Europeia o lema da biblioteca digital: "Pensar Cultura".

    "A Europeana representa uma aliança inédita entre as novas tecnologias e o mundo da cultura. Estou convencida de que modificará de maneira profunda a forma como cada um terá acesso a partir de agora ao património cultural europeu", afirmou a comissária europeia da Sociedade de Informação e Media, Viviane Reding.

    Como primeira fase do projecto, dois milhões de obras de arte estarão acessíveis na Europeana a partir de quinta-feira e o objectivo é incorporar mais oito milhões até 2010.

    Entre os primeiros conteúdos estarão clássicos literários como "A Divina Comédia" de Dante e documentos históricos como a Magna Carta britânica, pinturas, gravações e manuscritos de compositores célebres como Beethoven e Mozart.

    A criação da Europeana foi o objectivo-chave da iniciativa de digitalização de bibliotecas adoptada pela Comissão Europeia em 2005 com a intenção de abrir ao grande público o património cultural e científico dos 27 membros da UE.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.