Sindicato lança alerta

Salários em atraso podem levar a greve no futebol


 

Lusa/AO online   Futebol   26 de Set de 2007, 17:22

O presidente do Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol (SJPF) revelou esta quarta-feira a existência de salários em atraso em vários clubes, com apenas cinco jornadas decorridas nos campeonatos, e admitiu a possibilidade de uma greve na classe.
     "Já existem salários em atraso e até ponderamos uma greve. Apesar disso, a nossa intenção é tentar sempre reunir com os clubes e resolver as situações da melhor forma. Há problemas estruturais no futebol português e os jogadores devem ser uma voz activa e sempre presente nas decisões", disse Evangelista, no final de uma sessão de esclarecimento com o plantel sénior do Boavista, no âmbito de um conjunto de encontros com os clubes.

    O presidente do SJFP revelou também estar em discussão a criação de um fundo de garantia salarial, juntamente com a Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) e Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

    "Para se criar este fundo, a FPF afectaria a receita de um dos jogos da selecção ou parcelas de vários e a LPFP colaboraria com o garantido no Jogo das Estrelas. Espero que estes dois órgãos resolvam isto rapidamente", explicou.

    Evangelista salientou também a necessidade de se criar um estatuto de carreira para os futebolistas, à semelhança do que existe na maioria das carreiras profissionais.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.