Ferreira do Alentejo

Central Solar começou hoje a ser construída


 

Lusa / AO online   Economia   12 de Out de 2007, 15:15

A Central Solar de Ferreira do Alentejo, com 1,8 megawatts de potência distribuídos por cinco pequenas centrais, começou hoje a ser construída, num investimento de 7,4 milhões de euros para produzir energia "limpa" nos próximos 20 anos.
    O projecto, promovido pela empresa portuguesa de energias renováveis Net Plan, arrancou esta manhã com o "lançamento da primeira pedra" num terreno de cinco hectares próximo da localidade de Abegoaria, naquele concelho do distrito de Beja, onde vai "nascer" a central.

    Em declarações à agência Lusa, Iolanda Sousa, da Net Plan, explicou que a instalação das cinco centrais, com 43.470 painéis fotovoltaicos e uma potência instalada de 1,8 megawatts (MW), vai decorrer "até meados de 2008", altura em que deverão começar a funcionar em pleno, acrescentou a responsável.

    No entanto, previu, "as primeiras duas centrais deverão estar instaladas e começar a produzir e a injectar energia na rede eléctrica nacional até ao final deste ano".

    Com base numa tarifa de cerca de 0,31 euros por kilowatt/hora (kWh), acrescentou Iolanda Sousa, as centrais vão vender energia à rede eléctrica nacional durante os próximos 20 anos.

    Sem custos de fuel ou emissões, a central irá produzir anualmente 3.100 megawatts/hora (MWh) de energia, o suficiente para "alimentar" 25 por cento do concelho de Ferreira do Alentejo e evitar a emissão de 2.320 toneladas de dióxido de carbono (CO2) por ano.

    Com um investimento global previsto de 7,4 milhões de euros, o projecto prevê criar 110 postos de trabalho directos, a maior parte dos quais na fase de instalação, disse Iolanda Sousa, admitindo que irão ser criados 10 postos de trabalho permanentes, sobretudo nos serviços de manutenção.

    Os painéis solares das cinco centrais vão ser construídos por uma fábrica instalada em Oliveira do Bairro (Aveiro) e propriedade da empresa Solar Plus, da qual a Net Plan é um dos accionistas portugueses.

    Iolanda Sousa adiantou ainda que a Net Plan já dispõe de licença para avançar com a construção de mais duas centrais, uma em Ourique, também no distrito de Beja, e outra em Viseu.

    As primeiras duas das cinco centrais de Ferreira do Alentejo deviam ter começado a ser construídas em Abril deste ano e já deveriam estar a produzir energia, lembrou a responsável, lamentando o atraso causado pelas "várias alterações à legislação que define as tarifas".

    No início, lembrou Iolanda Sousa, a Net Plan tinha previsto investir 8,8 milhões de euros no projecto com base numa tarifa de 0,38 euros por kWh, mas a alteração deste valor para 0,31 euros por kWh "obrigou a empresa a redefinir o projecto para optimizar o investimento", que desceu para 7,4 milhões de euros.

    Rui Silva, outro dos responsáveis pelo projecto, explicou à Lusa que a Net Plan escolheu construir as cinco centrais no concelho de Ferreira do Alentejo devido às suas "condições solares ideais" e à disponibilidade de interligação à rede eléctrica nacional.

    "As cinco centrais, com mais-valias económicas, ambientais e sociais, vão colocar Ferreira do Alentejo na vanguarda dos concelhos amigos do ambiente", defendeu.

    O projecto de Ferreira do Alentejo será o terceiro do género a entrar em funcionamento no Baixo Alentejo, depois da Central Solar de Serpa, que começou a produzir energia em pleno no final de Março, e de um parque solar em Almodôvar, actualmente em construção e que deverá começar a funcionar em pleno em Dezembro.

    Além destes projectos, está também projectada a construção de uma outra central solar fotovoltaica no concelho de Moura, que será a maior do mundo.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.