Tigre decapitado em zoológico na China


 

Lusa/AOonline   Internacional   23 de Dez de 2007, 13:50

A polícia chinesa lançou uma vasta operação de busca para capturar os responsáveis pela decapitação e esfolamento de um raro exemplar tigre siberiano, num jardim zoológico do centro do país, reporta hoje a imprensa em Pequim.
O tigre fêmea foi encontrado na passada quinta-feira de manhã sem cabeça, patas e pele no zoológico da cidade de Yichang, na província de Hubei, relata a agência oficial chinesa Xinhua.

    No seu despacho, aquela agência noticiosa, refere que as fechaduras da jaula em que o animal se encontrava estavam partidas e que a polícia encontrou no local quatro carabinas de fabrico artesanal, com material anestesiante.

    "Parece altamente provável que o ladrão, ou ladrões, tenham anestesiado o animal, aberto a jaula e depois de o retirarem para o exterior, o tenham cortado", destaca a Xinhua, que cita um funcionário oficial.

    As peles de tigre são vendidas no mercado negro chinês e as patas são muito procuradas para a medicina tradicional chinesa.

    O Fundo Mundial da Vida Selvagem (WWF, no acrónimo em inglês), que tem a espécie tigre siberiano na sua lista de animais em "risco crítico de extinção", refere que actualmente deverão apenas existir 530 exemplares em liberdade, a maior parte dos quais no extremo leste da Rússia e nordeste da China.

    Outras centenas de tigres siberianos vivem em cativeiro, assinala o WWF no seu sítio na Internet.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.