Mil vagas em Bolsa Virtual para quem tenha dinamismo e resistência


 

Lusa / AO online   Economia   30 de Nov de 2008, 11:16

Espírito de liderança, dinamismo e resistência são as características que os candidatos à Bolsa Virtual de Emprego devem possuir para agarrar as cerca de mil vagas disponíveis a partir de terça-feira.
    Em entrevista à agência Lusa, o director-geral do Universia Portugal, organizadora do evento, afirmou que as vagas que estarão disponíveis em ambiente virtual são sobretudo destinadas a candidatos recém-licenciados e candidatos ao primeiro emprego.

    "Não nos resignamos com o facto de haver neste momento 60 mil jovens portugueses licenciados desempregados, de acordo com os dados do Instituto Nacional de Estatística. São pessoas altamente capacitadas e cujas famílias fizeram grandes investimentos na educação para estar agora numa situação de falta de emprego", disse Pedro Monteiro.

    Com o objectivo de colmatar esta falta de lugares qualificados disponíveis no mercado de trabalho, a Universia Portugal arrancou em 2007 com a ideia de criar uma bolsa de emprego on-line, que junte grandes empresas, universidades e institutos e crie oportunidades de emprego.

    "Queremos ser uma referência no emprego em Portugal", disse.

    Para aceder, basta fazer o registo on-line na feira, que decorre até dia 16, em www.universia.pt e começar a navegar.

    Graças a uma tecnologia que facilita a transmissão de conteúdos vídeo, a Bolsa Virtual de Emprego permite aceder a todo o tipo de informações nos 'stands' virtuais, entrevistas de trabalho em tempo real, comunicação entre empresa e candidato, através de 'chats' e colóquios, entre outras coisas.

    Nesta terceira edição do evento, os jovens são incentivados a mostrar o seu currículo num vídeo de um minuto com a campanha "Mostra-te: Faz a diferença com o teu Vídeo Curriculum".

    "Uma imagem é muito melhor do que mil palavras. Quanto mais apelativo for o currículo mais o candidato se valoriza perante os empregadores e tudo quanto tiver a ver com tecnologias representa um 'upgrade' muito interessante", destacou Pedro Monteiro.

    As áreas de maior oferta nesta Bolsa de Emprego Virtual são as financeiras, seguradoras, consultoria, grande distribuição e tecnologias, referiu o responsável.

    Entre as qualidades que estão a ser valorizadas pelos empregadores, Pedro Monteiro destacou as características de liderança, de trabalho em grupo, capacidade de resistir à frustração e ultrapassar situações difíceis.

    "Os candidatos devem também mostrar que são dinâmicos e informados", acrescentou.

    Para esta edição da Bolsa Virtual de Emprego está já prevista a participação de 35 empresas - entre as quais a Vodafone, L'Oreal, HP, Santander, MacKenzie, Sonae Distribuição, PT e IBM - 17 universidades e quatro Institutos de Ensino Superior Universitário.

    De acordo com os dados da Universia Portugal - que pertence a uma rede de mecenato social corporativa do grupo Santander espalhada por 15 países - na segunda edição (que decorreu em Maio deste ano) foram entregues nos stands mais de 27 mil CV para mais de mil vagas de emprego.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.