"Programa Cuida-te"

IPJ quer promover nos jovens hábitos de vida saudáveis


 

Lusa/AOonline   Nacional   13 de Nov de 2008, 17:27

Educar para a saúde e promover hábitos de vida saudáveis nos jovens são os objectivos do “Programa Cuida-te”, apresentado esta quinta-feira, em Lisboa, pelo Instituto Português da Juventude (IPJ).
Treze entidades das áreas da Saúde, Desporto e Educação assinaram um protocolo para uma intervenção conjunta na promoção da saúde sexual e reprodutiva, na prevenção dos consumos nocivos e no incentivo à prática de exercício físico regular.

    Com vista a concretizar estes propósitos, foram criadas unidades móveis para atendimento e encaminhamento dos jovens que, segundo a vice-presidente do IPJ, Susana Ramos, “deslocar-se-ão aos sítios onde eles estão: escolas, festivais, espaços de diversão nocturna, mas também zonas do país onde possam estar mais isolados”.

    Acções de sensibilização e formação, novos gabinetes de saúde juvenil em todas as delegações do IPJ para aconselhamento confidencial nas áreas da sexualidade, consumos nocivos e nutrição são algumas das medidas que serão desenvolvidas.

    Além destas acções, serão promovidos ainda teatros-debate sobre temas problemáticos e atribuído apoio financeiro a projectos no âmbito do "Programa Cuida-te".

    “É importante que instituições que não pertencem ao Ministério da Saúde (MS) tomem iniciativas para desenvolver programas que visam a promoção da saúde”, disse aos jornalistas o secretário de Estado adjunto e da Saúde, Francisco Ramos.

    Sobre a relevância do projecto, o representante do Governo considerou que a forma como a informação é dada aos jovens de hoje determinará “a maior ou menor carga de doenças nos adultos e idosos de amanhã”.

    Francisco Ramos salientou ainda que, “ao ter o contributo de uma instituição como o IPJ e das escolas, é esperado que façam, provavelmente, melhor que os serviços do MS na transmissão da informação”.

    “Em 2007 foram recebidos 50 mil jovens em consultas nos gabinetes de saúde juvenil do IPJ por todo o país”, frisou, por sua vez, o secretário de Estado da Juventude e do Desporto, Laurentino Dias.

    Além destes gabinetes, através do “Programa Cuida-te” qualquer jovem entre os 12 e os 25 anos pode, a partir de hoje, ter acesso a uma consulta gratuita nas delegações do IPJ.

    Para Laurentino Dias, “uma das vantagens deste tipo de gabinete é ser mais acessível para os jovens, porque [o IPJ] é uma instituição que sentem como sua, o que significa menos constrangimento e menos formalidade do que nos centros de saúde, os jovens sentem-se mais à-vontade para transmitir os seus problemas”.

    O programa será financiado, em parte, pelo Ministério da Saúde e pelo IPJ, que promove a participação dos jovens na vida social e procede à concretização das políticas públicas relativas à juventude, apoiando a respectiva definição e execução.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.