Escola segura: agentes da PSP recebem formação para enfrentarem delinquência juvenil


 

Lusa/AO On line   Nacional   23 de Nov de 2009, 05:18

Delinquência juvenil, legislação e até cidadania são algumas das vertentes da formação que os agentes da PSP ao serviço da Escola Segura estão a receber este ano em todo o país, segundo aquela força de segurança.

"Foi feito um grande esforço de formação interna aos agentes que desenvolvem o policiamento de proximidade, onde estão incluídos os elementos da Escola Segura", disse à agência Lusa a chefe da Divisão de Prevenção Pública e Proximidade da PSP, subintendente Virgínia da Cruz.

Sublinhando que "o policiamento de proximidade é uma aposta estratégica" para a Polícia de Segurança Pública (PSP), a subintendente referiu que a formação dos agentes da Escola Segura está a ser dada em todos os comandos da PSP do país.

Além de noções sobre a Escola Segura, objectivos e órgãos envolvidos, a "grande vertente" da formação é relativa à delinquência juvenil e a todas as problemáticas que envolvem os jovens, adiantou, afirmando também que a componente jurídica é outras das valências, uma vez que os agentes têm que conhecer a legislação específica aplicada aos menores.

Outra das apostas da formação dada aos agentes é sobre questões de cidadania.

A Polícia "não deve só centrar a atenção na prevenção criminal e contra-ordenacional, deve também dar alertas para questões da cidadania", sustentou.

Como exemplo, referiu que a Direcção-Geral de Veterinária colabora com a PSP em formação no que diz respeito a animais de companhia. Como há muitos alunos que têm animais de companhia em casa e não sabem quais as condições obrigatórias, tipo de animais e responsabilidades, os agentes recebem formação para conseguir esclarecer.

Virgínia da Cruz considerou que um agente, para "desempenhar bem" o policiamento de proximidade, tem que ter "uma formação prévia e básica".

Mas como o policiamento de proximidade não pode estar isolado das outras valências da Polícia, a formação é alargada aos elementos da esquadra ou divisão onde o projecto está inserido para que a "informação flua".

"A Escola Segura no trabalho que faz junto das escolas detecta um problema de qualquer índole criminal, essa informação vai ser preciosíssima para o pessoal da investigação criminal desenvolver diligências à posteriori", disse, sublinhando que "esta interligação também faz parte do plano de formação"

Em todo o país, a PSP tem 344 agentes ao serviço do programa Escola Segura, que durante o ano lectivo promovem junto de 2.885 escolas condições de segurança, através da vigilância das áreas envolventes e o policiamento dos percursos habituais de acesso aos estabelecimentos.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.