Brasil/França: Acordo militar é destaque na imprensa brasileira

Brasil/França: Acordo militar é destaque na imprensa brasileira

 

Lusa/AO Online   Internacional   24 de Dez de 2008, 14:30

O acordo na área da defesa assinado pelo presidente francês Nicolas Sarkosy, em visita oficial ao Brasil, é destaque hoje nos principais jornais brasileiros.

  “Lula quer Brasil como potência militar” é o destaque da primeira página do jornal O Estado de São Paulo, referindo-se ao acordo assinado pelo presidente Lula da Silva que poderá ascender a 8,3 mil milhões de dólares.

    "É preciso que o Brasil assuma a grandeza que Deus lhe deu quando criou o mundo e que os nossos diplomatas nos deram quando fizeram a divisão do espaço geográfico, no século passado", afirmou Lula, citado pelo diário.

    O acordo incluiu a compra de 51 helicópteros da Europter France pela Força Aérea Brasileira (FAB) e de quatro submarinos franceses, um deles com propulsão nuclear, pela Marinha do Brasil.

    ”Os contratos trazem uma cláusula repudiada na maior parte dos acordos em áreas sensíveis como essa - a transferência de tecnologia francesa ao Brasil”, refere o diário.

    O jornal salienta ainda os argumentos de Lula da Silva para quem o Brasil precisa reestruturar as suas forças armadas para proteger a Amazónia e as recentes reservas gigantescas de petróleo, no litoral do país.

    “Brasil armado é garantia de paz no mundo, diz Sarkosy” é o destaque do jornal Folha de São Paulo, referindo-se ao discurso do presidente francês ao defender o acordo assinado entre os dois países.

    "Um Brasil poderoso será um elemento de estabilidade no mundo”, afirmou o presidente francês, citado pelo diário.

    “Queremos que o Brasil possa ascender à governança mundial, queremos que a liderança do presidente Lula seja compreendida, assim como a nossa mensagem em favor da refundação do sistema financeiro global", realçou.

    “Acordos impulsionarão economia”, é o destaque do Jornal do Brasil, ao lado de uma fotografia da primeira-dama francesa Carla Bruni, durante uma visita a uma favela do Rio de Janeiro.

    O diário destaca ainda que a construção de um estaleiro, especializado na construção de submarinos, representará um investimento de três mil milhões de dólares, no Estado do Rio de Janeiro.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.