Benfica desinspirado ‘arranca’ reviravolta nos últimos minutos em casa do Moreirense

Benfica desinspirado ‘arranca’ reviravolta nos últimos minutos em casa do Moreirense

 

AO Online/ Lusa   Futebol   22 de Set de 2019, 10:53

O Benfica venceu este sábado por 2-1 em casa do Moreirense, com golos nos últimos minutos, depois de estar a perder, em jogo da sexta jornada da I Liga portuguesa de futebol, isolando-se provisoriamente na liderança.

O suíço Seferovic selou a reviravolta dos ‘encarnados' com um golo aos 90+1, depois de Rafa Silva ter feito o empate aos 85 – com o primeiro golo sofrido pelos minhotos em casa -, ‘salvando' o Benfica de uma derrota que teria assinatura de Luther Singh, o sul-africano que deu vantagem e esperança aos anfitriões, aos 48.

Com esta vitória, o clube da Luz soma 15 pontos, ultrapassando o Famalicão que conta com 13 pontos e ainda terá de jogar segunda-feira no terreno do Sporting, e adianta-se perante o FC Porto que tem 12, mas também ainda não jogou nesta jornada, recebendo domingo o Santa Clara. Já o Moreirense mantém o nono lugar com sete pontos, mas soma a primeira derrota caseira no campeonato.

Face à derrota de terça-feira por 2-1 com o Leipzig, Bruno Laje regressou a um ‘onze' base com André Almeida, Seferovic e Rafa Silva, relegando Franco Cervi para a bancada.

Já Vítor Campelos faz duas alterações comparativamente com a derrota (2-0) nos Açores frente ao Santa Clara na última jornada, promovendo à titularidade Luther Singh e Nenê.

Um Benfica ferido de orgulho pela derrota na Liga dos Campeões só começou a aparecer depois do primeiro quarto de hora de jogo e numa altura em que o Moreirense já tinha feito uma substituição, com a entrada de D'Alberto para o lugar de Djavan, lesionado numa jogada com Pizzi.

O Moreirense apresentou uma defesa muito bem organizada que obrigou o Benfica a ‘crescer’ no terreno e a apostar em transições rápidas. Aos 15 minutos surgiu a primeira situação de golo criada pelos lisboetas com Pizzi a atirar à malha lateral. Sete minutos depois, aos 23, um remate à baliza de Grimaldo só não entrou graças a um corte providencial de Iago.

A equipa minhota respondeu com contra-ataques rápidos, um remate muito perigoso de Bilel por cima (26) e outro de Luther que o guarda-redes visitante ‘encaixou' (45+2).

No lado oposto, até ao intervalo, nota para o remate de Grimaldo de fora da área que saiu ao lado (27), tal como o cabeceamento de Seferovic (44).

Num jogo não muito intenso, mas bem jogado, com a bola quase sempre no relvado, assistia-se a um Benfica que pressionava mais no meio-campo do Moreirense, enquanto o conjunto de Moreira de Cónegos apostava num bloco baixo.

Após o intervalo, o balde de água fria para as ‘águias’: o Moreirense chegou à vantagem aos 48 minutos por intermédio de Luther Singh, depois de D'Alberto cruzar para Alex Soares, que deu de cabeça para trás, servindo o avançado sul-africano.

O golo intensificou o nervosismo nos visitantes e despertou o atrevimento dos locais que podiam ter sentenciado a partida aos 53 minutos, quando Nenê, isolado, rematou de forma acrobática por cima.

O Benfica procurou reagir, mas a defesa minhota montou uma ‘muralha’ na sua área. Seferovic tentou aos 60, mas Steven Vitória deu o corpo à bola. Aos 74, Raul de Tomás bateu um livre contra a barreira e, na recarga, fez a bola passar perto da baliza de Pasinato.

A reviravolta acabaria mesmo por surgir na fase final do encontro. Rafa Silva finalizou, de cabeça, um cruzamento na direita de Rúben Dias (85) e Seferovic, também de cabeça, aproveitou um cruzamento da esquerda de Jota (90+1).

Pouco depois, o treinador ‘encarnado’, Bruno Lage, entrou em campo para festejar o final do encontro, dirigindo-se aos adeptos, sem perceber que o apito final ainda demoraria mais alguns segundos.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.