Açoriano Oriental
Universidade dos Açores com 90 interessados em mestrados de ensino

A Universidade dos Açores recebeu cerca de 90 candidaturas a provas para ingresso nos mestrados em ensino, que conta abrir em breve, com o apoio do Governo Regional, revelou a reitora, Susana Mira Leal.

Universidade dos Açores com 90 interessados em mestrados de ensino

Autor: Lusa/AO Online

“Nós tivemos cerca de 90 candidatos a realizar estas provas. É a nossa expectativa de candidaturas. Os cursos têm número limite de vagas, mas, em função da concretização das candidaturas, nós procuraremos corresponder ao máximo de procura, no sentido de colocar no mercado o mais depressa possível estes profissionais, devidamente habilitados para o efeito”, afirmou Susana Mira Leal, em declarações aos jornalistas.

A reitora da Universidade dos Açores falava, em Angra do Heroísmo, na ilha Terceira, à margem da assinatura de um contrato-programa com as secretarias regionais da Educação e Assuntos Culturais e da Juventude, Qualificação Profissional e Emprego, no âmbito do qual o executivo açoriano atribui um apoio financeiro para a abertura de mestrados em ensino.

O apoio, que já tinha sido aprovado em Conselho de Governo em setembro, visa a abertura de cinco mestrados: português/inglês no 2.º ciclo e português/inglês, história, matemática e informática no 3.º ciclo e secundário.

Numa primeira fase, a tutela da Juventude, Qualificação Profissional e Emprego vai atribuir um apoio de 93.750 euros à academia açoriana, verba suficiente para assegurar a contratação de professores didatas (especializadas no ensino destas áreas) até ao final de 2022.

“A universidade responde com os seus recursos humanos próprios. Reorganizámo-nos internamente para responder a esta oferta formativa, mas para a contratação externa de didatas, que eram obrigatórios para poder garantir a acreditação, nós solicitámos este apoio ao Governo Regional”, explicou Susana Mira Leal.

A Universidade dos Açores tinha apenas dois professores didatas, mas para que os mestrados fossem acreditados “era necessária a existência no corpo docente dos cursos de didatas”.

Nos próximos anos, a verba será assegurada pelo Orçamento da Região, mas não foi divulgado o montante acordado com o executivo açoriano.

Os cinco mestrados já estão acreditados pela Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3ES), mas a academia aguarda ainda pelo registo na Direção-Geral do Ensino Superior de um dos mestrados.

“Logo que esteja registado este último mestrado, nós abrimos as candidaturas, que depois vão ter um período de tempo muito curto”, avançou a reitora.

Segundo Susana Mira Leal, os candidatos têm de ter “um número mínimo de créditos nas áreas de especialidade e têm de fazer uma prova habilitante de língua portuguesa”, o que já aconteceu no mês de junho.

A reitora estima integrar no primeiro ano 90 candidatos nos mestrados, ainda que não em todas as áreas.

“No caso da matemática, não tivemos, em sede de candidatura às provas, número de candidatos interessados que reunissem os requisitos dos créditos”, adiantou.

Susana Mira Leal disse acreditar que haja um interesse “crescente” nos próximos anos e que a Universidade dos Açores possa, a partir de maio, abrir uma nova edição de provas de ingresso.

“A ideia é que, no próximo ano, nós possamos abrir uma segunda edição e, eventualmente, no ano seguinte, se houver necessidade por parte da região e capacidade de resposta nossa, continuarmos esse trabalho”, vincou.

A secretária regional da Educação e Assuntos Culturais, Sofia Ribeiro, salientou a importância destes mestrados na dotação de professores habilitados nas escolas da região.

“Desde há alguns anos a esta parte que não tem havido uma aposta na região na formação inicial de professores nos Açores e isto é também um dos fatores que nos leva à situação em que nós estamos, de manifesta falta de professores”, apontou.

Além da abertura destes cursos, está prevista a atribuição de bolsas como “incentivo” para os alunos que queiram tirar mestrado em ensino.

Já a secretária regional da Juventude, Qualificação Profissional e Emprego, Maria João Carreiro, destacou o reconhecimento por parte do executivo açoriano da Universidade dos Açores como “parceiro preponderante, privilegiado, no desenvolvimento da estratégia para a área da Educação e da Formação na região”.

“Estamos a dotar a Universidade dos Açores de um apoio financeiro, de forma a promover a qualificação dos nossos adultos em diferentes áreas do saber e do conhecimento”, frisou.


PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados