Açoriano Oriental
“Se não for dentro de uma área marinha protegida não vemos nada”

Em “Mar, a última fronteira”, o realizador Nuno Sá mostra as aventuras de 100 mergulhos e o privilégio de viver num país com uma biodiversidade tão rica. Mas a experiência mostrou-lhe que o efeito da sobrepesca é real.


Foto: Direitos Reservados
Autor: Paula Gouveia

“Nós corremos praticamente todas as zonas marinhas protegidas do país, e a diferença entre a vida marinha que vemos dentro das zonas protegidas e a que existe fora é abismal”.

É este o alerta que Nuno Sá deixa, depois de ter percorrido mais de 1600 milhas náuticas e feito mais de 100 mergulhos, para o público poder agora ver, na RTP1, a série documental “Mar, a última fronteira”, realizada por si e produzida pela “Atlantic Ridge Productions”, em parceria com o Oceanário de Lisboa e Fundação Oceano Azul. 


Ler mais na edição desta segunda-feira, 02 dezembro 2019, do jornal Açoriano Oriental


Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.