PSD pode chumbar proposta da Câmara


 

Lusa/Ao online   Nacional   4 de Dez de 2007, 07:25

Os deputados municipais do PSD poderão chumbar hoje a proposta da Câmara de Lisboa para contrair um empréstimo de 500 milhões de euros para pagar dívidas a fornecedores, caso cumpram a orientação de voto do partido.
O voto contra na proposta de empréstimo foi a orientação dada aos deputados municipais pela direcção nacional e distrital do PSD.

    Depois da reunião do grupo municipal social-democrata, segunda-feira à noite, o líder da distrital, Carlos Carreiras, disse que a "esmagadora maioria" dos deputados vai votar contra, mas o antigo líder da distrital António Preto afirmou que os parlamentares municipais teriam preferido abster-se a cumprir a orientação de voto.

    "A maioria dos deputados exprimiu que a posição mais adequada seria a da abstenção. Havendo uma orientação de voto, a tendência vai ser para cumprir a orientação de voto", afirmou António Preto aos jornalistas à saída da reunião.

    A Câmara de Lisboa aprovou quarta-feira a contratação de um empréstimo de 500 milhões de euros à Caixa Geral de Depósitos para pagar dividas a fornecedores contraídas nos mandatos anteriores.

    O empréstimo envolve duas tranches, a primeira, de 360 milhões, destina-se ao pagamento imediato de dívidas, a segunda, de 140 milhões, está reservada ao eventual pagamento de dívidas que se encontram em contencioso judicial.

    Segundo a proposta aprovada, a utilização de qualquer parcela da segunda tranche teria de ser sujeita à autorização da Assembleia Municipal, órgão em que o PSD está em maioria absoluta.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.