Luís Filipe Menezes é o novo líder social-democrata

Luís Filipe Menezes é o novo líder social-democrata

 

Lusa / AO online   Nacional   29 de Set de 2007, 01:51

Luís Filipe Menezes chegou à liderança do PSD, sucedendo a Marques Mendes, dois anos e meio depois de ter perdido o congresso de Pombal, precisamente para o candidato vencido nas segundas eleições directas do partido.
Na declaração de vitória, feita meia hora depois do seu adversário ter reconhecido a derrota, Luís Filipe Menezes reiterou o apelo de "união" do partido que já tinha deixado durante a campanha interna, garantindo que "todos têm lugar neste PSD".

"Ninguém será excluído, todos têm lugar neste PSD", assegurou.

Antes, num hotel na capital a poucos quilómetros de distância do local onde estava reunido o 'staff' do novo líder do PSD, Marques Mendes tinha desejado "muitas felicidades" a Luís Filipe Menezes.

De voz embargada, Marques Mendes deixou os seus "votos" para o PSD, a sua "palavra final": "que o PSD possa alcançar o sucesso que sempre ambicionei para o partido", disse.

Quando faltavam apurar os resultados de 21 secções, a maioria das quais da emigração, Luís Filipe Menezes tinha já alcançado 20.701 votos, contra 16.334 de Marques Mendes.

A campanha ficou marcada por acusações de irregularidades processuais, que envolveram alegados pagamentos em massa, o alargamento de prazo para o pagamento de quotas para os militantes dos Açores e, no dia das eleições, a anulação da votação na Figueira da Foz, devido à utilização de dois cadernos eleitorais.

Na madrugada em que foi conhecido o novo líder do PSD, nenhum dos candidatos tocou nestas questões, e Luís Filipe Menezes não esclareceu se irá ou não manter-se como presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia.

Para as 12:00 está já agendada uma conferência de imprensa com alguns dos principais apoiantes de Luís Filipe Menezes: o seu mandatário nacional, Ângelo Correia, o porta-voz da sua candidatura, Ribau Esteves, o embaixador Martins da Cruz, e os ex-ministros Rui Gomes da Silva e Arlindo Carvalho.

O XXX Congresso do PSD, onde serão eleitos os restantes órgãos nacionais do partido, está marcada para os dias 12, 13 e 14 de Outubro.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.