Açoriano Oriental
Laboratório de Engenharia Civil dos Açores com 12 ações programadas até final do ano

O Plano de Divulgação do Conhecimento Científico e Tecnológico do Laboratório Regional de Engenharia Civil (LREC) para 2020 comtempla 12 sessões, entre cursos e seminários, com ações focadas na publicação do novo regime de reabilitação de edifícios.

article.title

Foto: Eduardo Resendes
Autor: Lusa/AO Online

“As sessões serão distribuídas por 10 meses do ano. E as grandes novidades para o plano deste ano integram três ações focadas na publicação do novo regime de reabilitação de edifícios que foi publicado em outubro do ano passado”, afirmou o diretor do LREC, Francisco Fernandes, em declarações aos jornalistas.

O responsável falava em Ponta Delgada, São Miguel, nos Açores, à margem da apresentação do Plano de Divulgação do Conhecimento Científico e Tecnológico do LREC para 2020, tendo acrescentado que as ações irão incidir "em três temáticas", nomeadamente "a avaliação da vulnerabilidade sísmica em ações de reabilitação" e de "segurança contra incêndios em ações de reabilitação" e o regulamento geral de edificações urbanas.

“Estes três cursos focam esta preocupação que tem a ver com o facto de ter sido publicado este novo regime de reabilitação de edifícios em 2019”, referiu Francisco Fernandes, acrescentando que o plano para este ano tem como “novidade nos cursos um dedicado às obras hidráulicas e marítimas, um tema importante para a região”.

Assim, o plano do LREC contempla "o curso de infraestruturas rodoviárias e formação em sistemas de informação geográfica".

"Avaliação da vulnerabilidade sísmica em ações de reabilitação, formação sobre o novo regime de acessibilidades em ações de reabilitação ou ainda a questão da geotecnia na reabilitação urbana", são outras das temáticas a abordar no Plano do LREC para este ano.

O LREC, criado em 1980, tem previstas ainda ações sobre o "papel do restauro arquitetónico na valorização do património construído" e um curso que visa dotar a comunidade técnica de competências básicas na área das aplicações estruturais de madeira e derivados.

Francisco Fernandes adiantou também que o Plano do LREC prevê um curso de formação sobre "o novo método de avaliação de segurança contra incêndios em ações de reabilitação e sobre cálculo automático de estruturas de engenharia civil".

Na sessão de apresentação do plano, a secretária regional dos Transportes e Obras Públicas sublinhou o contributo dado pelo LREC na divulgação do conhecimento científico e tecnológico nos Açores, o que que tem permitido "valorizar o setor da construção" no arquipélago.

“O conhecimento é necessário para que possa haver evolução, sendo este um dos pilares da missão do LREC”, salientou Ana Cunha, lembrando que há quase 40 anos que o LREC faz investigação aplicada às especificidades regionais para a divulgação científica e técnica, e presta serviços de natureza laboratorial e apoio técnico.

Ana Cunha destacou os projetos desenvolvidos pelo LREC, entre eles a Plataforma de Indústria Criativa dos Açores (PICA), que visa o desenvolvimento de novos produtos e materiais a partir de recursos endógenos, para utilização no setor da construção e reabilitação, do mobiliário e do design.

“Através desta plataforma, a iniciativa Use&Abuse promoveu um concurso internacional destinado ao desenvolvimento de produtos a partir de rochas, fibras, solos e madeiras existentes na região”, adiantou a governante, explicando que o LREC está encarregue da revisão do Catálogo de Materiais Endógenos Produzidos e Transformados na Região Autónoma dos Açores, prevendo-se a sua divulgação no final do primeiro semestre deste ano.


Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.