Chade

Juiz ordena libertação de espanhóis e belga no caso Arca de Zoé


 

Lusa / AO online   Internacional   9 de Nov de 2007, 10:03

O juiz de instrução do Chade encarregue do caso Arca de Zoé ordenou a libertação dos três espanhóis e do belga acusados de "cumplicidade" com a associação francesa, anunciou o advogado.
Seis trabalhadores franceses da organização não governamental Arca de Zoé foram acusados de rapto no Chade por tentarem levar para França 103 crianças, que alegaram ser órfãs, da região oeste do Sudão, Darfur, devastada por uma guerra civil, que já causou mais de 200.000 mortos desde 2003.

Se foram condenados, arriscam uma pena de até 20 anos de trabalhos forçados.

Além dos seis trabalhadores da Arca de Zoé, três espanhóis da tripulação do avião que devia transportar as crianças para França e um piloto belga foram detidos na capital chadiana acusados de "cumplicidade no rapto de menores".

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.