Direito de Resposta da Câmara de Nordeste


 

Câmara de Nordeste   Regional   6 de Set de 2018, 17:40

A propósito da notícia publicada pelo AO Online, no dia 4 de setembro com o título “Vereador do PS na autarquia de Nordeste abandona reunião de câmara”, recebemos do presidente da autarquia o seguinte Direito de Resposta:

"O Presidente da Câmara Municipal de Nordeste, António Miguel Soares vem, por este meio, manifestar o seu repúdio pelas afirmações descabidas do Senhor Carlos Mendonça, vereador eleito pelo Partido Socialista, publicadas no Jornal Açoriano Oriental

O senhor vereador Carlos Mendonça abandonou, na passada segunda-feira, dia 3 de setembro, a reunião da Câmara Municipal de Nordeste por alegadamente o Presidente da Autarquia lhe ter faltado ao respeito, assim como, aos restantes membros presentes na referida reunião.

Cumpre-me informar todos os nordestenses e demais interessados que o senhor vereador Carlos Mendonça ao longo deste mandato tem assumido uma atitude de confronto, desrespeito e incumprimento pelas normas estipuladas pela lei para o bom funcionamento das reuniões de Câmara. O senhor vereador Carlos Mendonça, que vem agora vitimizar-se, alegando que foi alvo de desrespeito por parte do Presidente da Câmara, ao longo deste mandato não tem respeitado o período de intervenção dos restantes membros camarários, interrompendo, sistematicamente, quem está no uso da palavra, passando imenso tempo em monólogos sobre o que lhe interessa dizer, não querendo nem acatando o estipulado pelo regimento das reuniões de Câmara. O senhor vereador Carlos Mendonça sempre que os assuntos não lhe agradam apresenta atitudes de escárnio e risos cínicos e por inúmeras vezes tem feito insinuações relativamente a familiares de alguns membros deste elenco camarário, desrespeitando, isso sim, o bom nome de pessoas que nem sequer se encontram na sala de reuniões.

Se em uma ou outra reunião de Câmara o Presidente desta Autarquia teve que levantar o tom de voz ou se por vezes teve que dar uma palmada na mesa, não foi com o intuito de faltar ao respeito a ninguém mas sim a necessidade de por ordem na sala e sempre como último recurso, quando de nenhuma outra forma se conseguia fazer com que o senhor Carlos Mendonça respeitasse o que está estipulado no regimento em prol do bom funcionamento das reuniões. O senhor Carlos Mendonça tem que perceber que em democracia há regras que têm que ser cumpridas e que os monólogos são próprios de uma ditadura, enquanto o diálogo, o saber ouvir, o responder às questões que são feitas, isso sim é fruto da democracia.

A palmada na mesa, uma ou outra vez utilizada, não tem outro significado que não seja o de colocar ordem na reunião, aliás conforme o usado nas salas de tribunal pelo juíz que quando não se encontram reunidas as devidas condições usa a batida do martelo para repor a ordem na sala.

O Presidente da Câmara Municipal do Nordeste pauta o seu trabalho e relacionamento interpessoal com todos os funcionários da Autarquia dentro do respeito, cordialidade e bom ambiente laboral, apanágio da sua forma de ser e estar na vida. É vergonhoso que o senhor vereador Carlos Mendonça venha dizer que o Presidente da Câmara faltou ao respeito à funcionária presente.

O senhor vereador Carlos Mendonça, eleito pelo Partido Socialista, ao contrário do que diz não abandonou a reunião de Câmara por se ter sentido desrespeitado, pois se assim fosse teria solicitado a defesa da honra, conforme se encontra previsto na lei e teria deixado o seu registo na respetiva ata. O senhor vereador Carlos Mendonça abandonou a reunião por falta de argumentos e por se ter apercebido do mau trabalho que tinha prestado ao concelho e aos nordestenses aquando das afirmações proferidas ao Jornal Açoriano Oriental no dia 30 de agosto, relativamente ao processo apresentado pela Caixa Geral de Depósitos contra a Autarquia do Nordeste.

O senhor Carlos Mendonça não deverá vestir a pele de lobo ou a de cordeiro conforme os seus interesses e motivações pessoais e, ou políticas.

Senhor Carlos Mendonça, na política séria não vale tudo, desempenhe o cargo para o qual foi eleito de forma lúcida e em defesa dos verdadeiros interesses de todos os nordestenses".



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.