Açoriano Oriental
Unidades de Saúde retomaram atividade assistencial “normal”
Unidades de Saúde de São Miguel retomaram a sua atividade, após interrupção de três dias, condicionada contudo pelas medidas de contenção do risco de contágio pelo novo coronavírus
Unidades de Saúde retomaram atividade assistencial “normal”

Autor: Paula Gouveia

Depois de ter encerrado, por três dias, nos dias 12, 13 e 16 de novembro, a atividade assistencial das Unidades de Saúde de São Miguel foi retomada, apesar da necessidade de manter a otimização de recursos, e as restrições com vista à limitação do risco de contágio pelo novo coronavírus.

Segundo informação da Unidade de Saúde de Ilha de São Miguel (USISM), foi aplicado o desfasamento de horários dos profissionais, sempre que possível, e de acordo com a especificidade de cada serviço/unidade e das características da comunidade. E a atividade assistencial está programada em horários/locais distintos, por grupo de risco/vulnerável, de modo a evitar a sua confluência simultânea nos serviços/unidades, tendo sido dadas orientações para que, sempre que possível, optar pelo recurso da consulta telefónica, de acordo com a decisão clínica. O objetivo, adianta um comunicado da administração da USISM, é “evitar aglomerados de profissionais e utentes”.

A USISM adianta que “estão reduzidas as áreas da cessação tabágica; do Gabinete do Cuidador Informal; e da Saúde Escolar (que está disponível para consulta telefónica às escolas)”.

De resto, os serviços foram organizados de modo a que estejam assegurados os cuidados de saúde infantil, saúde materna, planeamento familiar, e saúde do adulto e grupos de risco.

No que se refere à saúde infantil, as regras estabelecidas é para que se mantenham a consulta presencial conjunta com médica e enfermeira, mediante agendamento prévio, para diagnóstico precoce e primeira consulta da vida da criança, e vacinação (1, 2, 4, 6, 12, 18 meses e 5/6 anos); e a consulta de enfermagem/médica telefónica, “se possível aos 9 e 15 meses”, devendo as crianças em risco serem contactadas por telefone “se necessário”.

Na saúde materna, devem ser garantidas as consultas de acordo com o Plano de Vigilância de Saúde Materna, privilegiando os tempos máximos do Processo Assistencial Integrado.

No Planeamento Familiar, mantém-se a consulta (fornecimento de contracetivos; contraceção de emergência, IVG e testes de gravidez;), preferencialmente após contacto telefónico para agendamento. E na Saúde do Adulto e Grupos de Risco, as consultas devem ser preferencialmente por telefone, de acordo com a decisão clínica.

Quanto aos pedidos de receituário devem ser feitos pelos utentes via email (contactos em: https://usism.pt/wp/servicos/pedidos-de-receituario/), “caso não seja possível deixar na receção das unidades de saúde ou ainda nas farmácias, dando preferência por esta última sugestão”.

E os exames complementares de diagnóstico, devem ser enviados preferencialmente para o email da USISM(sres-usismiguel@azores.gov.pt)ou na receção das unidades de saúde nas situações urgentes.

PUB
 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.