Açoriano Oriental
Intervenção vai “descongestionar” aeroporto de Ponta Delgada

A intervenção em curso no aeroporto de Ponta Delgada vai criar mais duas portas de embarque, permitindo “descongestionar” a infraestrutura nos períodos de “maior afluência” previstos para a época alta, disse hoje o Governo dos Açores.

Intervenção vai “descongestionar” aeroporto de Ponta Delgada

Autor: Lusa/AO Online

“O Governo Regional dos Açores tem conhecimento de que a intervenção está em curso e permitirá a criação de mais dois ‘gates’ [portas] de embarque de passageiros, o que permitirá descongestionar a atual sala de embarque em alturas de maior afluência de tráfego”, realçou a Secretaria Regional do Turismo, Mobilidade e Infraestruturas, em resposta a questões da agência Lusa.

Em março, a ANA Aeroportos revelou que estava a preparar uma “intervenção de caráter temporário” no aeroporto João Paulo II para “assegurar as melhores condições” aos passageiros durante o verão.

O anúncio da gestora do aeroporto surgiu depois de o governo açoriano e a transportadora aérea SATA terem alertado para possíveis constrangimentos devido ao aumento de voos no verão para São Miguel.

Hoje, na posição enviada à Lusa, a secretaria regional, tutelada por Berta Cabral, referiu que o executivo vai estar “vigilante” e “alertar para eventuais constrangimentos que possam ocorrer nas diversas infraestruturas da região”.

O Governo dos Açores (PSD/CDS-PP/PPM) destacou ainda que o grupo SATA, o maior operador no aeroporto, e a direção da infraestrutura estão a realizar “alterações operacionais a diversos níveis que melhorarão a eficiência dos subsistemas aeroportuários e de transporte aéreo”.

A secretaria regional anunciou ainda que vai ter uma reunião no “principio de julho” com a administração da ANA Aeroportos e o "comité de utilizadores" do aeroporto de Ponta Delgada “para analisar os investimentos previstos e os que considera necessários para a infraestrutura”.

O executivo açoriano rejeitou que a imagem dos Açores enquanto destino turístico seja afetada devido a constrangimentos neste aeroporto.

“O destino turístico Açores não se consubstancia ao aeroporto de Ponta Delgada ou a qualquer infraestrutura individualizada, mas sim a toda uma experiência que proporcionamos a quem nos visita”, defendeu.

Segundo o governo, essa experiência “não será colocada em causa por constrangimentos pontuais que se possam fazer sentir” naquela que é a principal porta de entrada de turistas no arquipélago.

“A estação de verão IATA [sigla em inglês da Associação Internacional de Transportes Aéreos], principalmente nos meses de julho e agosto, é uma estação de grande afluência de tráfego para a maioria dos aeroportos europeus. Desagradável seria encontrarmos uma aerogare vazia, como aconteceu em 2020 e 2021”, assinalou a tutela.

Em 04 de março, o então responsável pelos Transportes do Governo dos Açores, Mota Borges, antecipou “constrangimentos” nas áreas do ‘check-in’, segurança e chegada de passageiros do aeroporto de Ponta Delgada no verão, considerando necessário relançar investimentos que “nos últimos anos ficaram no limbo”.

Em 24 de fevereiro, no parlamento dos Açores, o presidente da SATA, Luís Rodrigues, alertou que o aeroporto de Ponta Delgada “vai rebentar por todos os lados”, por falta de “capacidade para processar” todos os voos previstos para o verão.


PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados