"Interesse de consórcios internacionais no projeto do porto espacial prova acerto da estratégia do Governo", diz Vasco Cordeiro

"Interesse de consórcios internacionais no projeto do porto espacial prova acerto da estratégia do Governo", diz Vasco Cordeiro

 

Susete Rodrigues/AO Online   Regional   6 de Nov de 2018, 11:53

O presidente do Governo dos Açores considerou, esta terça-feira, um “excelente indicador” do mérito da estratégia regional o facto de 14 consórcios internacionais terem submetido propostas de interesse para conceber, instalar e operar um porto espacial na ilha de Santa Maria, no seguimento do processo de consulta internacional que terminou em outubro.

“É uma notícia positiva e um excelente indicador quanto ao mérito da estratégia que o Governo dos Açores tem seguido, com o apoio empenhado e comprometido do Governo da República, em relação a este assunto”, afirmou Vasco Cordeiro, citado em nota publicada no Gacs, acrescentando que "o número de intenções agora conhecido e a sua diversidade é, assim, um “aspeto particularmente relevante que confirma o acerto da estratégia do Governo dos Açores de, a partir de um conjunto de infraestruturas que estão instaladas em Santa Maria, dar o passo seguinte nesta área de relevância para o nosso desenvolvimento”.


Por outro lado, Vasco Cordeiro, assegurou que “temos o interesse de desenvolvimento desta área, por aquilo que isso significa em termos de criação de riqueza e de criação de emprego qualificado na Região. Mas temos outras componentes para analisar, como a segurança e a questão ambiental. Tudo isso será devidamente ponderado e acreditamos que é possível ter um bom equilíbrio entre todos estes interesses em presença”.


Esta consulta, que decorreu no âmbito da primeira fase do Programa Internacional do Atlântico para o Lançamento de Satélites (ATLANTIC ISLP), foi levada a cabo pelo Governo da República, através da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), e pelo Governo dos Açores, através da Estrutura de Missão dos Açores para o Espaço (EMA - Espaço), com o apoio técnico da Agência Espacial Europeia (ESA), diz a nota.


As manifestações de interesse incluem consórcios de Espanha, Alemanha, Itália, Portugal, França, Holanda, Rússia e EUA, que pretendem atuar em toda a cadeia de valor associada à nova geração de serviços de lançamento de pequenos satélites para o Espaço.






Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.