Açoriano Oriental
Igreja apela à reflexão sobre fragilidades como dificuldades económicas ou saúde mental

A Igreja Católica portuguesa quer ver os fiéis a refletirem, nos próximos dias, sobre algumas “fragilidades” que existem na sociedade, como a saúde mental e as dificuldades económicas das famílias.

Igreja apela à reflexão sobre fragilidades como dificuldades económicas ou saúde mental

Autor: Lusa /AO Online

O apelo à reflexão é feito pelo Departamento Nacional da Pastoral Familiar (DNPF), no âmbito da Semana da Vida, que começa no domingo e se prolonga até dia 19, subordinada ao tema “Da Fragilidade (re)NASCE A VIDA!”.

Aquele departamento da Comissão Episcopal do Laicado e Família (CELF) quer que todas as dioceses e os movimentos da Igreja dediquem tempo à análise de questões como a “saúde mental, doença, dificuldades económicas das famílias, famílias desestruturadas, solidão na velhice, casais em crise e migração e emigração”.

São temas que “estão muito prementes na vida de todos”, considera o DNPF, órgão ao qual cabe, no âmbito da Comissão Episcopal presidida pelo bispo de Bragança-Miranda, Nuno Almeida, implementar as decisões tomadas no âmbito da Pastoral Familiar.

Justificando a escolha do tema para esta Semana da Vida, o Departamento Nacional da Pastoral Familiar cita o Papa Francisco, quando defende que “se é preciso respeitar em toda situação a dignidade dos outros, é porque […] existe efetivamente neles um valor superior em relação às coisas materiais e às circunstâncias, que exige que sejam tratados de outro modo”.

“Que cada ser humano possui uma dignidade inalienável é uma verdade correspondente à natureza humana, para além de qualquer mudança cultural”, acrescenta o Papa.

A Semana da Vida termina no dia 19 de maio na catedral de Santarém.


PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados