Açoriano Oriental
Incêndios
Idosos de lar no Porto Moniz realojados em duas instituições no município de São Vicente

Os 39 utentes retirados na quinta-feira do lar de idosos do Porto Moniz devido aos incêndios que assolam o concelho, no norte da Madeira, foram realojados em duas instituições do município vizinho de São Vicente, indicou o Governo Regional.

Idosos de lar no Porto Moniz realojados em duas instituições no município de São Vicente

Autor: Lusa/AO Online

“Na sequência do incêndio que afeta o concelho do Porto Moniz e levou à evacuação do Lar da Fundação Mário Miguel, situado nos Lamaceiros, a Secretaria Regional de Inclusão Social e Cidadania assegurou, em articulação com o Instituto de Segurança Social da Madeira, o realojamento imediato dos 39 idosos do lar”, avança a secretaria em comunicado.

No decurso da tarde de quinta-feira, quando o incêndio que lavrava no concelho da Calheta se alastrou às zonas altas do município do Porto Moniz, o Serviço Regional de Proteção Civil e as entidades municipais decretaram a necessidade de evacuação do lar, tendo estes residentes, muitos deles acamados, sido transferidos para o concelho de São Vicente.

“De referir que 12 dos utentes foram acolhidos na Associação Crescer Sem Risco e os restantes no Centro Paroquial e Social de Ponta Delgada, entidades que são apoiadas pelo Governo Regional e cuja primeira preocupação foi, desde a primeira hora, assegurar todas as condições de conforto e segurança para os utentes transferidos”, lê-se na nota de imprensa.

A Secretaria Regional de Inclusão Social e Cidadania adianta que “continua a marcar presença no terreno”, no sentido de “responder de imediato às necessidades sociais da população” afetada pelos vários incêndios ativos.

Os fogos deflagraram inicialmente na quarta-feira, cerca das 18:00, na freguesia dos Prazeres, concelho da Calheta, tendo alastrado durante a noite à freguesia contígua da Fajã da Ovelha e, posteriormente, às freguesias da Ponta do Pargo e das Achadas da Cruz, esta já no concelho do Porto Moniz, onde continuam a lavrar.

Na tarde de quinta-feira, foi também sinalizado um incêndio na freguesia da Quinta Grande, no concelho de Câmara de Lobos, que permanece ativo. Nesse dia, ocorreu ainda um incêndio no Curral das Freiras, no mesmo concelho de Câmara de Lobos, que foi dominado.

O balanço mais recente da Proteção Civil indica que mais de 100 operacionais, 42 veículos e o meio aéreo combatem os três incêndios ativos na Madeira, nos concelhos do Porto Moniz (norte), Calheta (oeste) e Câmara de Lobos (oeste).

O fogo do Porto Moniz é aquele que envolve mais recursos, com 65 operacionais apoiados por 28 veículos, estando também o único meio aéreo existente na Madeira a apoiar o combate.

De acordo com o Serviço Regional de Proteção Civil da Madeira, desde o dia 04 de outubro foram registados vários focos de incêndios nos concelhos da Ribeira Brava, Ponta do Sol, Câmara de Lobos e Calheta, todos localizados na zona oeste da ilha, e desde quinta-feira também no município do Porto Moniz.

O arquipélago da Madeira encontra-se sob aviso meteorológico laranja desde a semana passada devido à persistência de valores elevados da temperatura máxima, que diariamente ultrapassa os 30 graus. A situação vai prolongar-se até às 23:00 de sábado.

O Governo da Madeira declarou na quinta-feira a situação de contingência devido aos incêndios que lavram na região, ativando, assim, o Plano Regional de Emergência de Proteção Civil.

PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados