Gaia recebe em março de 2019 primeiro Complexo de Neurointervenção ibérico


 

Lusa/Ao online   Nacional   10 de Nov de 2018, 11:28

O Complexo de Neurointervenção da Cruz Vermelha Portuguesa (CVP), o primeiro da Península Ibérica, vai ser inaugurado em 08 de março de 2019 em Vila Nova de Gaia, representando um investimento de 1,5 milhões de euros.

Em declarações à agência Lusa, o presidente da CVP, Francisco George, justificou a escolha de Gaia, no distrito do Porto, para receber o equipamento de auxílio a pessoas com demência por "estar no centro do Norte" e por a Cruz Vermelha estar muito envolvida "em apoiar as delegações fora de Lisboa".

"A zona Norte tem uma densidade populacional muito elevada e carece deste tipo de equipamentos", acrescentou o responsável, referindo que a inauguração naquela data, Dia Internacional da Mulher, é uma forma de "homenagear todas as mulheres envolvidas".

Em conferência de imprensa, o responsável da CVP informou tratar-se de "uma estrutura de saúde única na Península Ibérica", assentando em "quatro grandes eixos de ação, prevenção, intervenção, formação e investigação".

"Em Portugal há 300 mil pessoas com 85 anos ou mais", revelou Francisco George enfatizando que "40% delas têm uma demência".

O complexo, que está em fase final de acabamento, vai estar "preparado para receber 60 pessoas".

Assim que abrir portas, o complexo "dará emprego a 42 colaboradores, mas após a sua consolidação, no verão, serão 70 os funcionários", assegurou o presidente da CVP.

Além de uma unidade residencial, o projeto prevê apoio domiciliário especializado e terá uma casa-modelo "adaptada às necessidades da pessoa com demência", permitindo-lhe "readquirir hábitos diferentes perante as limitações identificadas".

Destacando a importância das parcerias com as fundações Champalimaud e Rainha Sofia, esta de Espanha, o antigo diretor-geral da Saúde explicou que o complexo agora anunciado ficará no edifício que serviu de escritórios do engenheiro Edgar Cardoso e que agora cedido à CVP pelas Infraestruturas de Portugal.

As pessoas ou famílias que pretendam beneficiar do Complexo de Neurointervenção podem desde já efetuar candidaturas.




Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.