Brexit

Costa confiante no "sim" ao acordo, prefere não antever 'chumbo' em Londres

Costa confiante no "sim" ao acordo, prefere não antever 'chumbo' em Londres

 

Lusa/Ao online   Nacional   25 de Nov de 2018, 11:34

O primeiro-ministro, António Costa, mostrou-se convicto de que os 27 vão validar o acordo de saída do Reino Unido da União Europeia (UE), e disse que é prematuro comentar um cenário de rejeição do texto no parlamento britânico.

À entrada para o Conselho Europeu extraordinário dedicado ao ‘Brexit’, em Bruxelas, António Costa assegurou que os 27 vão “aprovar” o acordo, definindo-o como “bom, equilibrado para ambas as partes”.

“Era [um processo] muito complexo, e acho que houve uma solução bastante equilibrada”, acrescentou.

Instado a pronunciar-se sobre um eventual “chumbo” do acordo de saída do Reino Unido do bloco comunitário no Parlamento britânico, o primeiro-ministro defendeu que é preciso discutir “cada coisa a seu tempo”.

“Para já temos de discutir se os 27 apoiam o acordo, se ele é aprovado no Parlamento Europeu e ver também se é aprovado no Parlamento britânico. Cada problema a seu tempo. Agora é importante ter sido possível chegarmos a este ponto e termos um acordo, mas isso não diminuiu a tristeza de ver o Reino Unido partir”, observou.

António Costa reconheceu que a cimeira europeia de hoje lhe causa um “misto de tristeza, por ser mais um passo que torna definitiva a saída do Reino Unido da UE”, e de “alívio”, por ter sido possível chegar a um acordo e evitar “o pior”, que era um ‘Brexit’ “descontrolado, não organizado”.

“Esta é a solução que melhor protege os interesses dos cidadãos em primeiro lugar, os britânicos na UE e os cidadãos da UE, designadamente os nossos compatriotas que vivem no Reino Unido. Também organiza melhor a relação futura, baseada numa sólida cooperação económica, na área de segurança, na área da defesa, onde é essencial mantermos uma relação de grande proximidade”, enalteceu.

O primeiro-ministro português disse ainda que o acesso às águas britânicas, e as respetivas quotas de pesca, um tema que ainda causará desconforto entre os 27, terá de ser negociado na relação futura.

Os chefes de Estado e de Governo dos 27 reúnem-se hoje em Bruxelas para validar o projeto do acordo de saída do Reino Unido da União Europeia e a declaração política da relação futura pós-‘Brexit’.




Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.