Açoriano Oriental
Coligação paramilitar pró-iraniana no Iraque pede fim do cerco à embaixada dos EUA

A coligação de grupos paramilitares pró-iranianos no Iraque "Le Hachd al-Chaabi" ordenou hoje aos seus partidários que abandonem o cerco à embaixada norte-americana em Bagdade, mas uma das fações mais radicais recusa-se a cumprir a ordem.

article.title

Foto: freeimages.com
Autor: AO Online/ Lusa

Segundo a agência noticiosa France Press (AFP), essa fação mais radical pretende continuar diante do complexo diplomático norte-americano que foi atacado na passada terça-feira.

"Le Hachd" apelou em comunicado aos seus partidários que relocalizem o protesto para outra zona da cidade, mas o responsável da brigada do Hezbollah, a fação visada no domingo por "raids" de morteiros norte-americanos, garantiu à AFP que os seus homens permanecerão defronte da embaixada dos Estados Unidos.

Entretanto, a França "condenou firmemente" o ataque à embaixada norte-americana em Bagdade por milhares de manifestantes pró-iranianos e expressou a sua "total solidariedade" com os Estados Unidos, declarou a ministra da Defesa francesa, Florence Parly.

"A França condena firmemente os ataques perpetrados contra as instalações da Coligação Internacional no Iraque e as tentativas de intrusão no perímetro da embaixada norte-americana em Bagdade", disse a ministra francesa, que se deslocou à fragata “Corbet” que se encontra em missão no Golfo de Ormuz.



Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.