Arquipélago acolhe em setembro residência artísticas, mostras e concertos

Arquipélago acolhe em setembro residência artísticas, mostras e concertos

 

Susete Rodrigues/AO Online   Cultura e Social   30 de Ago de 2019, 17:00

O Arquipélago – Centro de Artes Contemporâneas, promove, durante o mês de setembro, a realização de duas residências artísticas, além de concertos e atividades para os mais novos, entre outras iniciativas.

Desta forma de 1 a 6 de setembro, decorre a residência artística de Né Barros, envolvendo o projeto da peça 'IO', que reúne o contraste da paisagem e dos elementos, onde se produzem ambientes extremos como vulcões ou glaciares, e a dimensão ficcional e mítica de personagens, como identidades também elas contrastantes, explica nota de imprensa.


"Paisagens, Máquinas e Animais" é o subtítulo de uma série de projetos a desenvolver nos próximos dois anos, que se iniciam agora com este projeto de Né Barros, com os intérpretes Beatriz Valentim e Bruno Senune e música de José Alberto Gomes.


No dia 6 de setembro, pelas 21h30, na Blackbox, tem lugar a antestreia do espetáculo "IO – Paisagens, Máquinas e Animais".


Entre 9 e 20 de setembro, o coletivo Outro estará em residência artística, tendo o espetáculo “As árvores deixam morrer os ramos mais bonitos” antestreia marcada para 20 de setembro, às 21h30, também na 'BlackBox'.


A 13 de setembro, pelas 18 horas, será inaugurada a mostra expositiva do projeto fotográfico “Despensas – a Tradição de Rabo de Peixe”, de Rúben Monfort.


O Arquipélago receberá a 28 de setembro, pelas 17h30, um concerto de Violas dos Açores, promovido pela Associação de Juventude Viola da Terra. Este concerto conta com a presença de tocadores de cinco ilhas dos Açores, nomeadamente Alexandre Fontes (Santa Maria), Bruno Bettencourt (Terceira), Jorge Silva (Pico), Rafael Carvalho (São Miguel) e Renato Bettencourt (São Jorge).


A 29 de setembro, pelas 15 horas, o Serviço Educativo promove a realização de uma visita–oficina denominada "Estação dos Fenómenos Aquáticos", dirigida a crianças entre os dois e os seis anos.


Nesta atividade serão exploradas questões como o que existe no mar para perceber que seres ali se podem encontrar e quais os seus perigos.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.