Professora inglesa chega a Londres

Professora inglesa chega a Londres

 

Lusa / AO online   Internacional   4 de Dez de 2007, 10:08

A professora britânica condenada a 15 dias de prisão no Sudão por insulto ao Islão chegou terça-feira a Londres, após ter sido indultada pelo presidente Omar Bachir.
O avião em que Gillian Gibbons seguia chegou ao aeroporto londrino de Heathrow às 7:00 locais (mesma hora de Lisboa), pondo termo a uma crise que agitou os meios ingleses e muçulmanos.

Dois membros da câmara dos Lordes do parlamento britânico, Sayeeda Warsi e Nazir Ahmed, de origem muçulmana, foram segunda-feira recebidos por Bachir, que em seguida indultou Gillian Gibbons, condenada a 15 dias de prisão e posterior expulsão do Sudão.

A professora, de 54 anos, foi condenada quinta-feira passada por ter deixado que os seus alunos de seis e sete anos dessem o nome de Maomé a um urso de peluche, o que foi considerado uma referência ao profeta muçulmano, cuja representação, de qualquer espécie, está proibida pelo Islão.

Um dia após a sentença, centenas de pessoas manifestaram-se na capital do Sudão contra a clemência da punição e exigindo a sua execução.

Gibbons foi então transferida para uma localização secreta, para evitar riscos de linchamento popular.

O britânico Nazir Ahmed afirmou que o caso foi "um mal-entendido infeliz" e salientou que o Reino Unido respeita o Islão.

A professora escreveu uma declaração ao presidente sudanês, no qual refere o seu "grande respeito pela religião islâmica" e que nunca ofenderia ninguém intencionalmente.

No Reino Unido, o primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, reagiu à libertação de Gibbons, afirmando que "o bom-senso prevaleceu".


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.