Obras de remodelação do Hospital da Horta e de construção do Centro de Saúde concluídas em 2020

Obras de remodelação do Hospital da Horta e de construção do Centro de Saúde concluídas em 2020

 

Susete Rodrigues/AO Online   Regional   27 de Jun de 2019, 19:00

A empreitada de remodelação do Hospital da Horta e de construção do Centro de Saúde da Horta, no valor de 7 milhões de euros, decorre dentro dos prazos previstos, estimando-se a sua conclusão no final do primeiro semestre do próximo ano, anunciou Rui Luís, secretário regional da Saúde, que visitou as obras, no âmbito da visita do Executivo à ilha do Faial.

A empreitada de remodelação do Hospital da Horta, com um prazo de execução de 10 meses, aumenta em cerca de 500 metros quadrados a atual infraestrutura, enquanto a construção de raiz do novo Centro de Saúde, com um prazo de execução de 18 meses, está a ser implementada numa área total de 2.000 metros quadrados, explica o Governo dos Açores em nota enviada às redações.


Na ocasião, Rui Luís sublinhou as melhorias introduzidas com esta intervenção, que não só melhora a acessibilidade, como aproxima os cuidados primários aos cuidados hospitalares.


“Na perspetiva da emergência médica, temos um conjunto de condições muito mais favoráveis para os utentes com a ampliação do Serviço de Urgência, com a proximidade da nova Unidade de Cuidados Intensivos e a criação dos Cuidados Intermédios”, disse.


No que se refere ao piso 1, da obra do hospital, o secretário regional destacou a melhoria do Hospital de Dia, com a ampliação para o dobro do espaço da hemodiálise, e a beneficiação do serviço de hematologia, gerando ganhos nos cuidados diferenciados.


Trata-se de um conjunto de beneficiações na infraestrutura que terá reflexos no modo de funcionamento dos cuidados diferenciados, num hospital que oferece atualmente 20 especialidades.


Rui Luís lembrou que nas duas valências de saúde do Faial trabalham atualmente 600 profissionais.


Referindo-se ao rácio de trabalhadores no Serviço Regional de Saúde, afirmou que tem havido uma aposta crescente na admissão de profissionais, apontando o exemplo da contratação de 270 enfermeiros só nos últimos dois anos.


“Ao nível das especialidades médicas, o que temos vindo a fazer é uma contratação rápida, a partir do momento que estes profissionais terminam o internato médico”, frisou.


Rui Luís falou ainda dos médicos de família, adiantando que, até ao final deste ano, a população da ilha de São Miguel deverá ficar totalmente coberta, com a contratação prevista de mais 11 médicos, enquanto na Terceira a cobertura na integra poderá estar completa no final do próximo ano.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.