Açoriano Oriental
Incêndios
Mais de 2.000 bombeiros combatiam fogos quando o país entrou em contingência

Mais de 2.000 bombeiros combatiam 52 fogos em Portugal continental às 00:00 de hoje, hora a que o país entrou em situação de contingência devido ao risco agravado de incêndios rurais.

Mais de 2.000 bombeiros combatiam fogos quando o país entrou em contingência

Autor: Lusa/AO Online

Segundo a página eletrónica da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, um total de 2.027 operacionais, apoiados por 622 veículos, combatiam pela meia-noite 52 incêndios, nove dos quais estavam ativos, oito em resolução e 35 em conclusão.

Os mais preocupantes para o comando nacional eram os de Ourém, no distrito de Santarém, de Pombal, no distrito de Leiria, e de Ribeira de Pena, em Vila Real, disse à Lusa o comandante operacional Rodrigo Bertelo.

Este último incêndio, que deflagrou pelas 15:00 de domingo e está a consumir uma zona de floresta, estava a ser combatido por 162 operacionais, apoiados por 47 veículos.

Segundo Rodrigo Bertelo, este fogo está a causar “alguma apreensão” por estar a lavrar numa zona de difícil acesso, tanto para os bombeiros, como para os veículos.

O fogo que começou na quinta-feira no concelho de Ourém, distrito de Santarém, e afeta os municípios de Ourém, Ferreira do Zêzere e Alvaiázere, mobilizava à meia-noite 612 bombeiros, apoiados por 204 veículos, enquanto o que deflagrou na sexta-feira em Vale da Pia, no concelho de Pombal, distrito de Leiria, estava a ser combatido por 388 homens, apoiados por 125 viaturas.

Segundo o comandante operacional, as autoridades contam que a redução da temperatura e o aumento da humidade previstos para a noite abram “uma janela de oportunidade para consolidar e apagar” os incêndios, prevenindo reativações.

“As operações estão a decorrer favoravelmente”, disse.

Portugal continental entrou hoje às 00:00 em situação de contingência, que deverá terminar às 23:59 de sexta-feira, mas poderá “ser prolongada caso seja necessário” e “não exclui a adoção de outras medidas que possam resultar da permanente monitorização da situação”, segundo um comunicado divulgado no domingo pelo Ministério da Administração Interna.


PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados