Ciência e tecnologia

Lançamento do Ariane 5 suspenso devido a agitação civil na Guiana Francesa

Lançamento do Ariane 5 suspenso devido a agitação civil na Guiana Francesa

 

Lusa/AO Online   Internacional   3 de Dez de 2008, 11:13

O lançamento do foguetão Ariane 5, inicialmente previsto para 10 de Dezembro, a partir de Kourou, Guiana Francesa, foi suspenso indefinidamente devido a protestos da população contra os preços dos combustíveis, disse hoje uma funcionária portuguesa daquele centro espacial.

Contactada telefonicamente pela Agência Lusa a partir de Lisboa, Patrícia Fonseca, que trabalha no departamento de comunicação do Centro Espacial de Kourou, precisou que a decisão de suspender o lançamento se deveu "às barricadas que desde o passado dia 24 se verificam em toda a Guiana Francesa, contra os preços dos combustíveis".

    O lançamento do Ariane 5, inicialmente marcado para 10 de Dezembro, chegou a ser fixado para dia 16.

    Todavia, a continuação do clima de agitação civil, com os protestos liderados por sindicatos, camionistas e automobilistas, que exigem uma descida de 0,50 euros nos combustíveis, obrigou os responsáveis pelo Centro Nacional de Estudos Espaciais (CNES) a suspender o lançamento.

    "Os protestos são conduzidos por sindicatos e entretanto, juntou-se um grande movimento social que os apoia. Esta alta de preços atinge a maioria da população e a população, em si, está solidária, com o bloqueio", acrescentou Patrícia Fonseca.

    O Ariane 5 deveria colocar em órbita dois satélites da Eutelsat, operador de telecomunicações europeu.

    "O lançamento foi suspenso, não há data prevista sequer neste momento. Enquanto o bloqueio continuar não se pode confirmar nenhuma data precisa. Portanto, neste momento está cancelado", acrescentou.

    Juntamente com Patrícia Fonseca, mais cinco cidadãos portugueses trabalham em Kourou, em empresas envolvidas no CNES.

    Com cerca de 160 mil habitantes, a Guiana Francesa é um departamento ultramarino francês situado no Nordeste da América do Sul, entre o Brasil e o Suriname.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.