IAC acolhe exposição "Cimeira Nixon-Pompidou", do fotógrafo Mário Silva

IAC acolhe exposição "Cimeira Nixon-Pompidou", do fotógrafo Mário Silva

 

Susete Rodrigues/AO Online   Cultura e Social   16 de Out de 2018, 17:59

Está patente no Instituto Açoriano de Cultura, uma exposição sobre a Cimeira Nixon-Pompidou, do fotógrafo Mário Silva, que pode ser apreciada até ao próximo dia 7 de dezembro.



Mário Pereira da Silva, natural da Figueira da Foz, veio jovem para a ilha Terceira, ingressando, em 1946 na United States Navy sediada na Base Aérea nº 4, onde permaneceu até à sua morte (2009), adianta nota de imprensa.



Começou cedo a dedicar-se à fotografia, deixando-nos um vasto e valioso património fotográfico das pessoas e acontecimentos da ilha Terceira, nomeadamente da Cimeira Nixon-Pompidou de 25 de Abril de 1974 e do sismo de 1980.



Com esta exposição, coordenada por Carlos Guilherme Riley e Mário Correia, o IAC homenageia Mário Silva e o trabalho que levou a cabo durante a Cimeira Nixon-Pompidou.



Uma Cimeira, explica a nota, que “agitou as águas da política internacional e acelerou o coração moribundo da ditadura portuguesa, embora Marcello Caetano pouco mais tenha sido do que um figurante entre Richard Nixon e Georges Pompidou, apesar do seu papel de anfitrião”.



A mostra, que conta com várias fotografias de um Richard Nixon descontraído e sorridente, é enriquecida com a publicação de uma brochura ilustrada que inclui um conjunto de textos onde se faz o enquadramento da Cimeira e se assinala a qualidade do trabalho fotográfico de Mário Pereira da Silva, da autoria de: Álvaro Monjardino, Carlos Guilherme Riley, José Guilherme Reis Leite, Luiz Carvalho, Mário Correia, Mário Mesquita, Miguel Estanqueiro Rocha e Nuno Esteves da Silva.




Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.