Açoriano Oriental
De 9 a 19 de julho
Festival Walk&Talk programa edição 9.5 online

O Walk&Talk Festival de Artes realiza-se de 9 a 19 de julho e a nova edição do evento, designada “9.5”.

Festival Walk&Talk programa edição 9.5 online

Autor: Susete Rodrigues/AO Online

Este ano, o Walk&Talk vai desenrolar-se em contexto online e onsite, explorar plataformas emergentes e novos formatos de criação e apresentação artísticas.

“O Walk&Talk vai transitar entre lugares, propondo novos mapeamentos e ensaiando circuitos alternativos de interação e afetos. É um teste à forma como continuamos a mover ideias entre lugares e públicos, e o primeiro momento de uma conversa sobre comunalidade que vamos desenvolver até à 10ª edição do festival, no nosso programa de residências e em atividades do Circuito de Conhecimento”, descreve Sofia Carolina Botelho, codiretora artística, citada em nota.

A edição 9.5 não substitui a 10ª edição do Festival de Artes, que se realizará em julho de 2021, trata-se, desta forma, de um novo projeto baseado na colaboração, partilha e solidariedade, práticas que a organização pretende ver fortalecidas nas sociedades e, muito em particular, no setor cultural.

“O conceito de comunalidade vai acompanhar, de perto e à distância, os projetos artísticos em criação, propor novas comissões e expandir espaços de reflexão e partilha. Vai também traduzir-se no próprio exercício curatorial que tem sido desenvolvido numa lógica horizontal de articulação com artistas, curadores, parceiros e equipa, colaborações que priorizámos nesta edição, porque como agentes culturais é nossa responsabilidade agir para atenuar as situações de vulnerabilidade profissional que foram acentuadas com a pandemia”, acrescenta Jesse James, codiretor artístico, citado na mesma nota.

Assim, no dia 9 de julho decorre a  inauguração da plataforma online que será a porta de entrada para o Walk&Talk 2020. O design deste novo espaço de programação do festival, a cargo do coletivo vivóeusébio, constitui a primeira comissão a ser desenvolvida para a edição 9.5.

A plataforma estará acessível ao público através do website www.walktalkazores.org e até 19 de julho vai apresentar projetos, eventos e atividades artísticas, na sua maioria inéditas e que resultam de novas comissões e propostas do grupo de artistas, curadores, parceiros e equipa envolvido no evento.

O programa vai favorecer formatos desenvolvidos no âmbito dos vários circuitos do festival, tais como projetos de música, dança e performance no Circuito Performativo; o ciclo de conversas temáticas Talk About em podcast e a Summer School para jovens da região, ambas no Circuito Conhecimento. A edição 9.5 vai também prosseguir o Circuito Ilha que marca a génese do festival, com a apresentação de instalações, performances, screenings e distribuição de mail art em vários locais de São Miguel e, com o lançamento da “Rádio 9.5”, transmitida em FM e online, fará chegar a programação diária do Walk&Talk às nove ilhas do arquipélago e ao resto do mundo. Estes projetos vão surgir de novas propostas artísticas, bem como da tradução ou extensão do programa online, e serão produzidos onsite pela equipa Walk&Talk, que estará reunida nos Açores durante o evento.

Além das participações já confirmadas, foram recentemente anunciados os resultados das quatro Open Call Walk&Talk, que anualmente abrem candidaturas para artistas, estudantes de artes, jornalistas e profissionais de arquitetura. Andrew Herzog, Diogo da Cruz, Ellie Ga, Estela Oliva + Ana Quiroga, Matthew C. Wilson e Tiago Patatas, constituem o grupo de artistas selecionado para as Residências Artísticas, Catarina Gongalves e Luís Senra venceram o Jovens Criadores, Joana Jervell (Attitude Magazine) e Rebecca Greenwald (Metropolis Magazine) a chamada aberta a Jornalistas. Este grupo de artistas e jornalistas terá a oportunidade de participar na edição de 2020 e de desenvolver os seus trabalhos no âmbito das futuras edições do evento.

O concurso para a criação do Pavilhão W&T, promovido em parceria com a Trienal de Arquitetura de Lisboa, reconheceu com menções honrosas as propostas dos coletivos Sauermartins e ArkStudio + StudioMAS, e premiou o projeto do Ilhéu Atelier, que será construído em 2021 na cidade de Ponta Delgada para acolher a 10ª edição do festival.

Os conteúdos da edição 9.5 serão apresentados ao longo do festival e vão permanecer acessíveis ao público na plataforma online após o evento, constituindo um arquivo intemporal que vai permitir refletir sobre a produção artística no momento atual e apoiar a preparação da 10ª edição do Walk&Talk em 2020, que se antevê aconteça num contexto de renovada colaboração e proximidade social, finaliza a nota.


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.