Sociedade

'Sangue do meu sangue' venceu Festival de Cinema dos Açores

'Sangue do meu sangue' venceu Festival de Cinema dos Açores

 

LUSA/AOnline   Regional   6 de Nov de 2011, 11:12

O filme "Sangue do meu sangue", de João Canijo, venceu o prémio para a melhor longa-metragem no Festival de Cinema dos Açores, que também distinguiu "O ruído do mar", de Ana Fernandes e Torsten Truscheit, nas curtas-metragens.

Na competição de filmes de maior duração, "O céu sobre os ombros", de Sérgio Borges, venceu o prémio para melhor documentário, e "Estrada de Palha", de Rodrigo Areias, foi distinguido com uma menção especial, enquanto "Viagem a Portugal", de Sérgio Tréfaut, conquistou o prémio do público.

Nas curtas-metragens, o júri distinguiu "Hibernando", de David Pantaleon, como melhor documentário, e "Viagem a Cabo Verde", de José Miguel Ribeiro, ganhou o troféu para a melhor animação.

O prémio para a melhor curtíssima foi atribuído a "Dodu, o rapaz de cartão", de José Miguel Ribeiro, "Dirty Friday", de Adrian Delgado e Tenesor Cruz, venceu o troféu para o melhor filme das ilhas da Macaronésia e "Matança", de André Laranjinha, foi considerado o melhor filme açoriano nesta competição.

O público escolheu "Corre, Emanuel, Corre", de Emanuel Macedo e Bruno Correia, como a melhor curta-metragem.

O Festival de Cinema dos Açores, organizado pelo Cineclube da Horta, no Faial, atribuiu ainda o Prémio Don Quixote, da Federação Internacional de Cineclubes, a "Viagem a Portugal", de Sérgio Tréfaut, com menções honrosas para "Sangue do meu sangue", de João Canijo, pela realização, "O barão", de Edgar Pêra, pela montagem, e "Estrada de Palha", de Rodrigo Areias, pela fotografia.

"Os Açores ganham com a existência deste festival, são o centro do cinema português nestes dias", afirmou Jorge Bruno, diretor regional da Cultura, em declarações à Lusa no final do festival, destacando a "centralidade" que a região ganha nesta área com a realização do evento.

Nesse sentido, frisou ser "importante ter um festival como este nos Açores", considerando que a qualidade atingida permitiria que "pudesse ser realizado em qualquer país e honrar esse país".

Luís Pereira, diretor do festival, disse à Lusa que o balanço da edição deste ano foi "positivo".

"O melhor do cinema que é feito em Portugal passou por aqui", frisou.

O diretor do festival revelou ainda que a edição de 2012 do Festival de Cinema dos Açores poderá ter algumas novidades, salientando estarem em curso "negociações para estabelecer novas parcerias que permitam ao festival ter a dimensão que merece".

Segundo Luís Pereira, no próximo ano, o festival poderá resultar de uma coprodução entre o Cineclube da Horta e o Cineclube 9500, de Ponta Delgada.

O Festival de Cinema dos Açores, que homenageou neste ano o realizador António de Macedo, terminou com a projeção do filme concerto "Aurora", realizado em 1927 por F.W. Murnau.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.