Banco Privado Português vai recorrer à garantia do Estado


 

Lusa/AOonline   Economia   20 de Nov de 2008, 11:27

O Banco Privado Português (BPP) solicitou a garantia do Estado para um empréstimo junto do Citigroup, afirmou o presidente da instituição, João Rendeiro, numa entrevista televisiva.
  “Solicitámos a garantia ao Banco de Portugal, no âmbito da linha de 20 mil milhões facilitada pelo Governo, para um empréstimo que será tomado pelo Citigroup”, afirmou o banqueiro na quarta-feira à noite, no programa “Negócios da Semana”, da estação televisiva SIC Notícias.

    João Rendeiro garantiu ainda que o BPP não se encontra em dificuldades e que o recurso à garantia estatal se deve exclusivamente ao facto de os mercados financeiros não se encontrarem a funcionar de forma normal, devido à crise internacional.

    Além disso, o presidente do BPP disse ter "quase a certeza” que a CGD vai ser “o primeiro banco a usar as garantias do Estado”, o que seria "positivo" para estabelecer um melhor referencial para todo o sistema financeiro português.

    O banqueiro confirmou assim a notícia avançada na quarta-feira à noite pela edição 'online' do jornal Público, que deu conta do facto de o BPP se preparar para recorrer ao aval do Estado para se financiar no mercado internacional.

    O Público avançava a cifra de 750 milhões de euros para o empréstimo junto do Citigroup, mas João Rendeiro afirmou que o BPP espera "não atingir esse número".

    O recurso à garantia por parte do BPP - o primeiro desde que o Governo anunciou esta medida - depende ainda de luz verde por parte do Banco de Portugal.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.