PSD/Açores quer plano de desenvolvimento integrado para a Graciosa

PSD/Açores quer plano de desenvolvimento integrado para a Graciosa

 

Lusa/AO Online   Regional   24 de Out de 2019, 14:37

O líder do grupo parlamentar do PSD/Açores, Luís Maurício, defendeu esta quinta-feira um plano de desenvolvimento integrado, com a participação da população, para potenciar os recursos da ilha Graciosa, que tem vindo a perder população e riqueza.

O deputado, que falava no final das Jornadas Parlamentares do PSD/Açores, na Graciosa, no grupo Central do arquipélago, afirmou que a ilha perdeu 7% da população, tendo por referência dados de 2017 e 2018, enquanto a riqueza gerada, com base em dados de 2016 comparados com 2010, baixou 4%.

“Não pode o PSD/Açores aceitar que a Graciosa continue na senda de perda de população e da riqueza gerada na própria ilha”, declarou Luís Maurício, que apontou as potencialidades no setor do turismo ligadas às águas das Termas do Carapacho.

Além da vertente do bem-estar, referiu, estas devem servir para tratamento das doenças reumáticas.

O parlamentar apontou também a riqueza dos produtos agrícolas da ilha, como o alho, a meloa e o vinho, a par das potencialidades ambientais, como reserva da bioesfera da UNESCO - Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura.

Luís Maurício defendeu uma rede de transporte eficaz que seja “compatível com o escoamento desses produtos para as outras ilhas dos Açores” e que se “crie um verdadeiro mercado regional”.

“Foi pena que a ilha Graciosa tenha ficado excluída dos transportes marítimos, através da linha lilás da Atlânticoline, um prejuízo considerável para a economia local”, declarou.

Para o social-democrata, os Açores “serão fortes quando todas as ilhas forem fortes, de forma particular as ilhas mais pequenas”.

Por isso, no âmbito do Plano e Orçamento para 2020, o PSD/Açores vai “repetir algumas das propostas” que a maioria socialista chumbou na Assembleia Legislativa Regional dos Açores.

“Esperamos que o nosso projeto de resolução que está em discussão no parlamento e que visa a criação do porto de recreio na baía da Barra seja aprovado, e reiteraremos todas as propostas que já fizemos para combater a desertificação desta ilha e potenciar o seu desenvolvimento económico”, concluiu o líder parlamentar.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.