Açoriano Oriental
Partidos nos Açores reticentes com primeiras ideias do novo líder do PSD da região

A maioria dos partidos nos Açores que esteve no congresso do PSD regional mostrou-se este domingo reticente com as ideias do líder social-democrata, com a Aliança a ser o único partido a elogiar a intervenção de José Manuel Bolieiro.

article.title

Foto: PSD/A
Autor: AO Online/ Lusa

Paulo Silva, responsável máximo do Aliança nos Açores, elogiou o discurso "construtivo" de José Manuel Bolieiro no encerramento do 24.º congresso do PSD/Açores, realizado na Madalena, no Pico, e que hoje terminou.

"Em alguns aspetos identificamo-nos muito com este discurso, há um cansaço governativo, um desgaste" do executivo regional, do PS, prosseguiu Paulo Silva.

Os socialistas, por Miguel Costa, traçaram um comparativo entre as palavras de Bolieiro na reunião magna do PSD e a sua atuação como presidente da Câmara de Ponta Delgada: "Houve um muito dizer e pouca concretização, um espelho do que temos em Ponta Delgada", advogou o socialista.

O congresso, prosseguiu Miguel Costa, ficou ainda marcado por intervenções em que se disse "uma coisa e o seu contrário", com discursos de "maior moderação e respeito pelos adversários" mas também protagonistas "mais extremistas" no uso da palavra.

O Bloco de Esquerda, pela dirigente Alexandra Manes, considerou que Bolieiro "não trouxe nada de novo" na sua intervenção, com "palavras repetidas" em que falou de "alternância no poder e não alternativa".

"De que forma se vai combater a precariedade e desigualdades sociais?", interrogou ainda a bloquista.

PCP e CDS-PP, por seu turno, concordaram num ponto: o novo líder do PSD "não constitui alternativa ao projeto do PS", declarou o comunista Ernesto Rodrigues.

O centrista Rui Martins foi mais longe: "O PSD é desde ontem [sábado], tanto a nível nacional como regional, é um partido social-democrata, disputa o mesmo eleitorado que o PS", sendo o CDS-PP o partido da "direita democrática, dos princípios e valores".

Já o PPM, por Manuel São João, definiu o discurso do líder do PSD/Açores como "vago e impreciso".

"José Manuel Bolieiro está a tentar não movimentar muito as ondas e esperar ganhar as eleições sendo o PS a perdê-las", concretizou o monárquico.

O PSD/Açores esteve reunido desde sexta-feira na ilha do Pico, no primeiro encontro magno dos sociais-democratas açorianos sob a liderança de José Manuel Bolieiro e com as eleições regionais deste ano como pano de fundo.

No 24.º congresso do PSD/Açores foram debatidas várias propostas temáticas, bem como a moção global de estratégia "Confiança", apresentada por Bolieiro, eleito presidente em dezembro último.



Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.