Açoriano Oriental
Açores/Eleições
PAN defende reforço policial para combater violência doméstica

O porta-voz do PAN/Açores e candidato às eleições legislativas regionais de 25 de outubro, Pedro Neves, defendeu um reforço de meios policiais na região para combater a violência doméstica e o abuso sexual de menores.

PAN defende reforço policial para combater violência doméstica

Autor: Lusa/AO Online

“Continuamos com um problema que é fraturante nos Açores, que é a violência doméstica, por cônjuges e ex-cônjuges. E a pedofilia que hoje temos nos Açores é sem dúvida algo bastante preocupante. Nós precisamos de reforçar os nossos meios policiais, tanto na parte judiciária como na parte criminal, para conseguir responder às denúncias”, avançou, em declarações à Lusa.

Pedro Neves, que é cabeça de lista do PAN pela ilha de São Miguel, visitou hoje a Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV) em Ponta Delgada, tendo destacado o seu “trabalho meritório”.

Segundo o porta-voz do PAN, em 2019, o Gabinete de Apoio à Vítima da APAV em Ponta Delgada “registou um total de 1.011 atendimentos a 285 vítimas de 1.048 crimes” e “82% das vítimas eram do sexo feminino”.

“Queremos dar um murro na mesa, dizendo que não há tolerância nenhuma, tolerância zero, para que seja cumprida a convenção de Istambul e as recomendações do relatório de Grevio [Grupo de Peritos para o Combate à Violência contra as Mulheres e a Violência Doméstica]”, frisou.

Segundo o porta-voz do PAN, os Açores têm “quase o dobro” de queixas de violência doméstica per capita do que o continente português, mas o Governo da República não dá “a devida importância” ao problema, porque não reforça o efetivo policial no arquipélago.

“Queremos que haja uma sensibilização do Governo Regional e influência junto do Ministério da Administração Interna, por parte do Governo Regional, para não ter em segundo plano este que é um problema flagrante nos Açores”, apontou.

Pedro Neves considerou, no entanto, que os números não refletem a realidade, tendo em conta que a taxa de denúncia ainda é baixa, por isso, defendeu uma maior sensibilização da população e um reforço da educação.

“As pessoas que mais denunciam a violência doméstica são as pessoas com escolaridade superior. Isso demonstra que a educação está completamente correlacionada com as denúncias”, salientou.

O candidato do PAN reivindicou ainda um maior investimento em centros de apoio à vítima e na criação de salas de atendimento especializado de apoio às vítimas de violência doméstica, abuso sexual e criminalidade violenta grave nas várias ilhas.

“Tem de haver um apoio destas IPSS [Instituições Particulares de Solidariedade Social] que são importantíssimas nos Açores”, sublinhou.

As legislativas dos Açores decorrem em 25 de outubro, com 13 forças políticas candidatas aos 57 lugares da Assembleia Legislativa Regional: PS, PSD, CDS-PP, BE, CDU, PPM, Iniciativa Liberal, Livre, PAN, Chega, Aliança, MPT e PCTP/MRPP. Estão inscritos para votar 228.999 eleitores.

No arquipélago, onde o PS governa há 24 anos, existe um círculo por cada uma das nove ilhas e um círculo de compensação, que reúne os votos não aproveitados para a eleição de parlamentares nos círculos de ilha.

O PAN concorre por sete dos 10 círculos regionais, não apresentando listas nas ilhas de Santa Maria, Graciosa e Corvo.


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.