Caso Alexandra

Não há razões para privar Natália de direitos maternais


 

Lusa/AO online   Nacional   26 de Nov de 2009, 10:26

O comissário para os Direitos Humanos na Rússia, Vladimir Lukin, não vê razões para privar dos direitos maternais Natália Zarubina, mãe da menina russa que foi retirada à família de acolhimento portuguesa pelo Tribunal dse Guimarães.
Segundo declarou Lukin à agência Ria-Novostia, essa opinião formou-se depois de uma comissão desse organismo ter estudado as condições de vida de Alexandra Zarubina/Tsiklauri.

A comissão esteve este mês na vila de Pretchistoe, onde vive Alexandra, depois de nos órgãos de informação terem sido publicadas informações de que Natália Zarubina não trabalhava e abusava de bebidas alcoólicas. Para Lukin, as relações na família Zarubina são boas e a própria Natália mostrou fazer melhorias.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.