Açores são essenciais na relação com os EUA diz Paulo Portas

Açores são essenciais na relação com os EUA diz Paulo Portas

 

Lusa / AO online   Regional   3 de Dez de 2011, 12:23

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, afirmou que a base aérea das Lajes, nos Açores, são essenciais para as relações entre Portugal e os Estados Unidos da América (EUA), quando Washington avalia o futuro da base.

“Quero sublinhar que os Açores são um fator essencial na definição estratégica de Portugal, acrescentam valor à vocação marítima de Portugal, ao relacionamento de Portugal com os Estados Unidos, à importância de Portugal na Europa”, disse Paulo Portas, em declarações aos jornalistas após um encontro oficial com o presidente do Governo Regional dos Açores, Carlos César.

Em meados de novembro, de visita a Portugal, o secretário americano da Marinha, Ray Mabus, reconheceu o valor estratégico das Lajes, mas admitiu que a administração norte-americana tem em cima da mesa a possibilidade de abandonar a base.

“Reconhecemos o valor estratégico da base e sei que à medida que avançarmos no processo de decisão esse será um dos principais aspetos (…) Deixar completamente os Açores é uma das opções em consideração (…) Todos os nossos serviços estão a ser analisados neste momento (…)mas sublinho que não foram tomadas decisões finais”, disse Mabus, em declarações à imprensa, durante a visita.

No encontro de hoje com Portas, Carlos César considerou que, sem a presença americana nos Açores, é o próprio nível das relações entre Portugal e os Estados Unidos que está em causa.

“Se excluirmos a presença no Atlântico, designadamente nos Açores, a relação luso-americana é uma relação que se desqualifica. A aposta do Governo português na valorização dos Açores, do ponto de vista geoestratégico, é também uma aposta na valorização do país e do diálogo luso-americano”, considerou.

Para Carlos César, os Açores mantêm-se como “uma plataforma de diálogo transatlântico” e continuam a ter interesse para Washington do ponto de vista da projeção externa norte-americana.

“Portanto, essa presença deve ser valorizada e o diálogo entre o nosso país e os Estados Unidos deve ser muito assente no interesse e na motivação que essa plataforma representa”, referiu o responsável açoriano.

Paulo Portas, por seu lado, sublinhou também hoje a importância estratégica dos Açores para Portugal.

“Os Açores levam Portugal mais longe. É este o princípio estratégico com que nós abordamos o interesse nacional”, afirmou Portas.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.