Açoriano Oriental
Santa Clara SAD com prejuízo de 300 mil euros

Atrasadas mas finalmente apresentadas e aprovadas por maioria. A maioria dos acionistas da SantaClara Açores Futebol SAD deu luz verde aos relatórios e contas das épocas 2017/18 e 2018/19, onde se registaram resultados operacionais negativos de 600 mil e 300 mil euros, respetivamente.

article.title

Foto: Açoriano Oriental/Pedro Amaral
Autor: Nuno Martins Neves

Em declarações à RTP Açores, o presidente do clube, Rui Cordeiro, explicou que o investimento para a subida de divisão foi o motivo das contas entrarem no “vermelho”.

“Houve um grande esforço financeiro na época de subida que foi refletido em resultado operacional negativo na ordem dos 600 mil euros”, explicou.

Na época seguinte (2018/19), o prejuízo foi cortado para metade e segundo Rui Cordeiro as contas da temporada em curso continuarão no mesmo sentido: “A projeção para a próxima época desportiva é recuperar a questão da consolidação económico-financeira, que tem vindo a ser feita, a credibilização do Santa Clara e da marca Açores”.

Ouvido pela RTP/A, o acionista João Pacheco de Melo (dono de 4.4% das ações) apontou irregularidades que pretende ver corrigidas no espaço de uma semana, sob pena das deliberações da assembleia-geral perderem efeito. “O registo das ações, o contrato secreto com o Batista, que não se sabe como ficou, houve duas vezes a mudança do titular das ações para a empresa do senhor Liang: uma vez é a Port Admiral, outra vez é a Azul Internacional. Um conjunto de confusões que se antevia e estão expressas”, explicou.

Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.