Açoriano Oriental
Salário mínimo na Região vai subir para 630 euros em 2019

Será o quinto ano consecutivo com subidas do salário mínimo. Ao longo deste período o aumento representou mais 121 euros por mês

Salário mínimo na Região vai subir para 630 euros em 2019

Autor: Luís Pedro Silva

O salário mínimo nos Açores, atualmente fixado nos 609 euros, vai subir para 630 euros a partir de janeiro do próximo ano, após o Conselho de Ministros ter aprovado ontem um aumento do salário mínimo nacional de 600 euros, mas na Região existe um acréscimo de 5 por cento do salário mínimo.

Este será o quinto aumento, em anos consecutivos, do salário mínimo que subiu 121 euros, desde 2014.

Em janeiro de 2014 um trabalhador a receber o salário mínimo recebia 509,25 euros, sendo que com o aumento agora aprovado vai passar a auferir 630 euros. Esta subida de rendimento representa, no final de um ano, um aumento de 1694 euros no salário recebido pelo trabalhador.

A Câmara de Comércio e Indústria de Ponta Delgada reconhece que esta evolução do salário mínimo vai “naturalmente agravar os custos de produção de bens e serviços”, mas assume que esta subida estava prevista pelas empresas.

“Não causa surpresa e as empresas já estavam a incorporar esta decisão nos seus atos de gestão. O contrato coletivo de trabalho que negociamos para a área do turismo já tinha estes valores incorporados”, frisa Mário Fortuna.

O aumento de salário poderá representar mais consumo para as famílias, mas também apresenta um custo acrescido de produtos e serviços.

“Mais tarde ou mais cedo o aumento de salários vai refletir-se nos custos de produção e aumentar o preço final”, sublinha o representante das empresas na ilha de São Miguel.
O Governo da República explicou que este aumento do salário mínimo concluiu a trajetória de revalorização apresentada no programa do Governo.

Estima-se que a atualização do salário mínimo beneficiará “mais de 750 mil trabalhadores”.


Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.