Primeiro avião totalmente construído em Portugal é apresentado hoje


 

Lusa/AO   Nacional   16 de Dez de 2008, 05:19

A empresa de aviões Dyn’Aero Ibérica apresenta hoje o primeiro avião totalmente construído em Portugal, na unidade fabril de Ponte de Sor (Portalegre).
Fonte da empresa adiantou à agência Lusa que o “avião MCR Biplace UL é um aparelho totalmente construído em Portugal, sendo este o número 300 da série de Kits já produzidos, em Ponte de Sor”.

    A Dyn’Aero Ibérica, que desenvolve a concepção e produção de aviões ultra-leves (ULM) e de aviões em Kit, instalou-se em Ponte de Sor em 2001, com a missão de fixar a produção do grupo de origem francesa em Portugal.

    Nos últimos anos, de acordo com a empresa, tem sido desenvolvido um trabalho “aprofundado” com o intuito de transferir o “know-how tecnológico” da Dyn’Aero França para a Dyn’Aero Ibérica, em Ponte de Sor.

    O investimento desta empresa em Portugal contou com os apoios do Estado, através de capitais de risco do Ministério da Economia, e da Câmara Municipal de Ponte de Sor.

    Instalada num espaço com cerca de cinco mil metros quadrados, a unidade alentejana possui nos seus quadros 80 trabalhadores.

    De acordo com a mesma fonte, a maioria dos materiais utilizados nos aviões são provenientes de “fibra de carbono, fibra de vidro, madeira, aço e mesmo cortiça”.

    “As escolhas técnicas têm recaído sempre no sentido de conseguir a massa mais leve para poder utilizar baixas motorizações com baixos custos de exploração”, sublinhou.

    A utilização da fibra de carbono nos seus produtos levou a empresa obter um peso em vazio inferior a 250 quilos para um avião de dois lugares e inferior a 320 quilos para um aparelho de quatro lugares.

    A Dyn’Aero Ibérica produz actualmente um monomotor de quatro lugares, equipado com um motor de 100 cavalos, cujo custo de utilização é de cerca de 80 euros/hora, valor inferior ao custo de operação dos aviões deste segmento.

    A curto prazo, a empresa projecta que o número de aviões vendidos deverá crescer de 60 unidades por ano para cerca de 150, sendo o preço médio de venda do avião de cerca de 125 mil euros para um ULM e de 150 mil euros para um avião quatro lugares.

    A Dyn´Aero Ibérica projecta atingir uma facturação de mais de três milhões de euros em 2008, prevendo chegar, com o aumento da produção e a certificação dos seus aparelhos em 2009, aos oito milhões de euros em 2011.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.